Fepagro - RS nomeia novos servidores

Governo do Estado do Rio Grande do Sul nomeia novos servidores para Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro).

A Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) passa a contar com 20 novos servidores. Com as nomeações, publicadas no Diário Oficial do Estado, da última quinta-feira (17), já chegam a 80 os funcionários nomeados pelo Governo desde janeiro de 2011. Destes, 52 são pesquisadores, dois laboratoristas, dez agentes administrativos de nível médio e dez graduados e seis auxiliares de serviços gerais.

Dos novos nomeados, quatro são pesquisadores que atuarão nas áreas de aquicultura, experimentação animal, microbiologia do solo e química, reforçando as equipes de pesquisas potencializadas ou criadas com as nomeações anteriores.

Entre os pesquisadores, 47 são doutores, três mestres e dois graduados, que estão distribuídos em 14 Centros de Pesquisas Revitalizados no Interior do Estado, além da sede em Porto Alegre. Somente no Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (IPVDF), localizado em Eldorado do Sul, foram alocados dez doutores que dinamizaram os trabalhos em Sanidade Animal que vinham sendo feitos pelos três doutores que lá trabalhavam.

Também foram nomeados mais três técnicos superiores administrativos e nove de nível médio, que substituíram os servidores aposentados nos últimos dois anos e que darão suporte para execução de todos os projetos financiados pelo Governo Federal em parceria com o Governo do Estado. Serão, ainda, dois laboratoristas e um auxiliar de serviços complementares.

De acordo com o diretor-presidente da Fepagro, Danilo Rheinheimer dos Santos, a próxima etapa consistirá no chamado de mais 91 servidores aprovados no último concurso, dos quais a maioria constituída por auxiliares de serviços complementares e laboratoristas.

"Pretendemos iniciar o processo ainda no mês de janeiro uma vez que a validade do concurso se encerra em meados de março", antecipou o presidente, acrescentando que "somente assim será possível repor os servidores aposentados e consolidar o processo de revitalização dos Centros de Pesquisas no interior do Estado e cumprir a missão essencial da Fundação: fazer pesquisa, validação de tecnologia e prestação de serviços para o desenvolvimento sustentável das diferentes regiões agroecológicas do Estado".

Fonte: Portal do Governo do Rio Grande do Sul

Compartilhe