FGV vai organizar concurso na área da Segurança no Maranhão

Inicialmente, as vagas serão para a Polícia Militar (PMMA), soldado do Corpo de Bombeiros (CBMMA) e para a Polícia Civil.

No dia 14 de setembro de 2012 foi fechado o contrato entre a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o Governo do Maranhão para realização do Concurso Público que vai fortalecer os quadros da área de Segurança Pública do Estado. O secretário de Estado da Gestão e Previdência, Fábio Gondim assegurou que em outubro será divulgado "todo o cronograma de realização do concurso como o prazo de inscrição, data de realização das provas, pré-requisitos necessários para um cada um dos cargos e todo o conteúdo programático que será exigido".

O secretário informou ainda serão duas mil vagas para soldado da Polícia Militar (PMMA), 150 para soldado do Corpo de Bombeiros (CBMMA) e 303 vagas para a Polícia Civil, distribuídas entre os cargos de delegado, agente penitenciário, auxiliar de perícia médica legal, escrivão de polícia, farmacêutico legista, investigador de polícia, médico legista, odontolegista, perito criminal e toxicolegista. O salário inicial varia de R$ 1.714,31 a R$ 12.029,87.

Renovação da máquina pública estadual

A administração pública maranhense vinha há tempos necessitando de reforços nas contratações. Estudos realizados pela Segep confirmaram que dos 60 mil servidores na ativa, 20 mil já estão aptos a se aposentar, preenchendo todos os requisitos (idade e tempo de serviço). Prevendo isso, a atual gestão, segudo Gondim, reservou no Plano de Carreiras e Cargos dos Servidores da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual (PGCE) recursos da ordem de R$ 180 milhões para a realização de concurso público geral no Estado. Com a iniciativa, serão preenchidas aproximadamente cinco mil vagas em áreas como segurança pública, saúde, fazenda, gestão e previdência, planejamento e orçamento e Departamento Estadual de Trânsito.

Embora não tenha informado exatamente em quanto tempo essas contratações serão executadas, o secretário afirmou que "esse é o primeiro de uma série de concursos públicos" que o Estado "vai realizar para renovar e oxigenar a máquina pública estadual e, consequentemente, buscar a eficiência, agilidade, qualidade dos serviços prestados pelo Estado ao cidadão".

"Há bastante tempo não temos um concurso público geral no Estado. Foram feitos apenas concursos pontuais para o Magistério e Segurança Pública. Se todos esses 20 mil servidores resolvessem se aposentar teríamos o caos no Estado, a máquina pública, com certeza, emperraria", refletiu Gondim. Daí, a necessidade urgente de promovermos concursos públicos para a renovação e oxigenação do nosso quadro de pessoal.

Edição: Alberto Vicente
Com informações da Ascom SSP MA

Compartilhe