Governador do Paraná autoriza concurso para delegado

Richa autoriza concurso para delegados e contratação de 500 bombeiros militares aprovados em concurso de 2009.

O governador Beto Richa autorizou nesta segunda-feira (5) mais duas medidas para reforçar a estrutura da segurança pública: a contratação de 500 bombeiros militares aprovados em concurso de 2009 e a abertura, pela Polícia Civil, de um novo concurso público para preencher 29 cargos de delegado de 4ª classe.

O investimento mensal previsto com as novas contratações soma R$ 1,161 milhão. As duas medidas estão previstas no programa Paraná Seguro, lançado pelo governador em agosto e que, entre outras ações, prevê a contratação de 8 mil policiais militares e 2 mil bombeiros militares, e de 2,2 mil agentes e 400 delegados para a Polícia Civil.

“Com essas contratações, todas as comarcas do Estado passarão a contar com um delegado, para garantir qualidade às investigações criminais e melhorar o atendimento à população. Também iniciamos a recomposição do quadro de bombeiros, que está bastante defasado nos quartéis de algumas regiões”, afirmou o governador.

O delegado geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius Michelotto, informou que nos próximos dias será designada a comissão do concurso e escolhida a instituição responsável por elaborar as provas.

As inscrições devem ser abertas no início de 2012. Além das 29 vagas iniciais, será formado um banco de reserva pelo período de validade do concurso. “A Assembleia Legislativa está analisando um projeto de lei do Executivo que irá ampliar a carreira inicial da Polícia Civil, o que permitirá chamar 400 delegados até 2014”, disse o delegado.

O coronel Hercules William Donadello, comandante do Corpo de Bombeiros, explicou que, a partir da autorização do governador, 50 pessoas aprovadas no concurso e que já fizeram todos os exames médicos e físicos poderão iniciar o curso de formação de bombeiros já em janeiro. O restante dos aprovados participará desse processo a partir de março ou abril, em conjunto com os policiais militares aprovados no mesmo concurso e que estão sendo chamados.

O curso de formação de bombeiro militar tem duração de nove meses. “Hoje temos 49 quartéis no estado e em todos eles há dificuldades com a quantidade de efetivo, que diminui ano a ano com aposentadorias e saída de profissionais que mudam de profissão. Com essas contratações teremos uma boa renovação”, disse o comandante Donadello.

Compartilhe