Governo adia obrigatoriedade de prova de vida para servidores federais

Para servidores federais, a prova de vida voltará a ser obrigatória no dia 1º de julho de 2021. Confira, em nossa matéria, mais detalhes sobre o assunto.

Prova de vida para servidores federais: fachada de uma das unidades do INSS

Mesmo com a suspensão da obrigatoriedade, a prova de vida está sendo realizada pelas instituições financeiras credenciadas. - Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

Nesta segunda-feira (24/05), o governo manteve suspensa a prova de vida para servidores federais. O procedimento voltará a ser obrigatório no dia 1º de junho de 2021 para aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis. Em contrapartida, o prazo foi adiado aos funcionários da administração pública federal. Eles serão obrigados a realizar a prova de vida a partir do dia 1º de julho do mesmo ano.

“Informamos que o INSS não parou de pagar os benefícios por falta de prova de vida desde março de 2020, quando foi suspensa a exigência da prova para a manutenção dos benefícios”, informou o Instituto Nacional do Seguro Social. O INSS também explicou que, mesmo com a suspensão da obrigatoriedade, a prova de vida não parou de ser realizada pelas instituições financeiras credenciadas.

“Esclarecemos que, no entanto, o procedimento não parou de ser realizado pelas instituições financeiras credenciadas. Cerca de 10 milhões de beneficiários, inclusive, já realizaram o procedimento em 2021, seja junto aos bancos ou por biometria facial, disponível no aplicativo Meu Gov.br”, complementou o INSS em resposta à equipe do Concursos no Brasil.

Sobre a prova de vida em 2021

Com a prova de vida, o propósito do INSS é de evitar fraudes e garantir que os pagamentos estejam sendo feitos para pessoas que ainda estão vivas. O procedimento normalmente é feito uma vez por ano em agências bancárias. No entanto, a prova de vida digital passou a ser concedida para alguns beneficiários do INSS. Cerca de 500 mil pessoas, no ano passado, tiveram acesso à alternativa.

A meta, neste ano de 2021, é de liberar a prova de vida digital para mais 5,3 milhões de pessoas. Vale destacar que o próprio INSS está informando (via SMS, e-mail ou telefone) quem poderá utilizar o novo procedimento por biometria. É importante ficar atento para ter certeza de que o contato está sendo feito pelo governo. Muitos hackers podem aproveitar a oportunidade para aplicar golpes e roubar dados pessoais.

No caso dos servidores federais da União, foi liberado o procedimento para aqueles com biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O serviço está disponível por meio do aplicativo SouGov.br (Android e iOS). Já os demais aposentados e pensionistas do INSS devem acessar o “Meu Gov.br”, caso já possam fazer a prova de vida digital.

E quem não está com o celular habilitado para a prova de vida digital e não pode comparecer às agências bancárias? Nesse caso, os interessados devem cadastrar procuração no INSS. Essa alternativa também vale para os beneficiários que moram no exterior.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »