Planejamento autoriza 888 nomeações de Analistas Técnicos

Além dos 825 cargos previstos inicialmente, está sendo autorizado – com base no artigo 11 do Decreto 6944/09 – um adicional de 63 nomeações.

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão autorizou na terça-feira (25/06) a nomeação de 888 candidatos aprovados para o cargo de Analista Técnico de Políticas Sociais, do concurso autorizado em dezembro do ano passado pela portaria 230.

De acordo com a Portaria n° 227, 11 órgãos federais nomearão candidatos aprovados nas seguintes áreas: Educação, Saúde, Gestão Social, Previdência e Assistência Social. Além dos 825 cargos previstos inicialmente, está sendo autorizado – com base no artigo 11 do Decreto 6944/09 – um adicional de 63 nomeações.

Este é o primeiro provimento para o cargo de analista, integrante a Carreira de Desenvolvimento de Políticas Sociais, criada para atuar no planejamento e no aperfeiçoamento das ações e políticas sociais. A remuneração inicial é de R$ 5.210. A carreira tem características de transversalidade, isto é, o servidor pode ser nomeado para qualquer ministério que desenvolva atividades na área social. O Ministério do Planejamento é o responsável pela definição da lotação dos cargos nos órgãos.

Ministérios que receberão novos servidores

Deste efetivo autorizado, os ministérios que receberão mais servidores são o da Saúde (501) e o do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (200). Às nomeações corresponderá a substituição de consultores contratados por organismos internacionais; e ainda, de servidores terceirizados que estão em desacordo com a legislação vigente.

As demais nomeações são para a Secretaria de Direitos Humanos (10 aprovados); a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (15); a Secretaria de Políticas para as Mulheres (17); o Ministério da Educação (30 servidores); o Ministério da Previdência Social (20); o Ministério da Justiça (30); o Ministério das Cidades (10); o Ministério do Desenvolvimento Agrário (30); e o Ministério do Trabalho e Emprego (25).

Informações do Ministério do Planejamento

***

Concurso MPOG Analista Técnico de Políticas Sociais: locais de provas (29/10/2012)

Esaf divulga dia, horário e local de provas objetivas de concurso para analista técnico de políticas sociais

Foi publicado o edital nº 63 (26/10/2012), que informa o dia, horário e local de provas do concurso público para provimento dos cargos de ANALISTA TÉCNICO DE POLÍTICAS SOCIAIS do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

As provas ocorrerão no dia 18 de novembro de 2012, conforme o seguinte cronograma:

1 8 / 11 / 2 0 1 2 - domingo-manhã, início às 09h: Prova Objetiva 1 - Conhecimentos Básicos (comum a todas as Áreas);

1 8 / 11 / 2 0 1 2 - domingo-tarde, início às 14h30min: Prova Objetiva 2 - Conhecimentos Específicos (para cada Área).

Os locais estão disponíveis para consulta individual na página da Esaf (www.esaf.fazenda.gov.br), durante os três dias que antecederem à realização das provas.

***

Notícia anterior (27/07/2012): Concurso MPOG Analista Técnico de Políticas Sociais

Certame para Analistas Técnicos de Políticas Sociais do Ministério do Planejamento oferecerá 825 vagas em diversos órgãos federais. Edital em agosto.

Já foi autorizado pelo Governo Federal o concurso para selecionar candidatos ao cargo de Analista Técnico de Políticas Sociais. Serão ocupadas 825 vagas em órgãos da Administração Pública Federal que desenvolvam programas e projetos de cunho social. A expectativa é que a ESAF divulgue o edital até o dia 10 de agosto.

De acordo com o Ministério do Planejamento (MPOG), os servidores que vierem a ser aprovados serão os primeiros a integrar a Carreira de Desenvolvimento de Políticas Sociais, criada em novembro de 2009 e regulamentada em maio de 2010, para atender uma das áreas prioritárias do governo.

Para se candidatar a Analista Técnico de Políticas Sociais será exigido curso de nível superior compatível com a área. Os detalhes constarão no edital, que tem prazo legal de 180 dias após a portaria, mas que deverá ser publicado em menor tempo.

A remuneração inicial é de R$ 3.966,53, resultado da soma do vencimento básico (R$ 2.906,66) com a vantagem pecuniária individual (R$ 59,87) e a Gratificação de Desempenho de Atividades em Políticas Sociais – GDAPS – correspondente inicialmente a 40 pontos (R$ 1 mil).

A lotação dos servidores será definida pelo Ministério do Planejamento. Antes da nomeação,  os aprovados passarão por um curso de formação onde, conforme as habilidades demonstradas, serão direcionados para os diversos órgãos públicos.

Compartilhe