Governo do DF adotará home office para servidores após a pandemia

Após pesquisa com servidores, GDF decidiu que irá adotar home office para servidores públicos ao fim da pandemia do novo coronavírus.

Governo do DF adotará home office para servidores após a pandemia, Palácio do Buriti

Maioria dos servidores aprovam regime de teletrabalho. - Foto: André Borges/Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal (GDF) decidiu que adotará home office para servidores após a pandemia provocada pelo novo coronavírus (COVID-19). A ideia do regime como algo fixo veio depois que uma pesquisa realizada pela Universidade de Brasília apontou que houve uma aprovação pela maioria dos responsáveis por setores da administração pública em relação ao teletrabalho e o desempenho dos servidores.

A pesquisa feita pela UnB, denominada de Trabalho Remoto no GDF - Enfrentamento à Pandemia COVID-19 contou com 7.421 servidores que fazem parte de 93 órgãos ou entidades do GDF. Do total, 1.455 eram chefes ou líderes de equipe em suas entidades ou órgãos. O restante que respondeu o questionário foram os servidores comuns (sem cargo de chefia).

De acordo com a pesquisa, 78,5% dos servidores comuns apontaram que mais da metade das suas atividades podem ser feitas em casa sem nenhum tipo de perda em relação ao trabalho. Segundo eles, boa parte da comunicação foi feita via WhatsApp, e-mail ou sistemas disponibilizados pelo próprio GDF como SEI.

Outro dado interessante foi o de servidores que desejam trabalhar exclusivamente home office e os que preferem um sistema híbrido, ou seja, alguns dias trabalhados presencialmente e outros em casa. Segundo a pesquisa 56% preferem o sistema híbrido, enquanto 33% gostariam de trabalhar somente de casa.

O levantamento demonstrou que servidores em cargos de chefia aprovaram o teletrabalho, porém, em número menor do que os colegas subalternos. Enquanto 89% dos servidores comuns afirmaram que aprovam a continuação do home office após a pandemia, 73% dos chefes concordavam em manter o teletrabalho.

Pós-pandemia: governo deve manter home office de servidores públicos

Governo do DF considera o resultado positivo

A pandemia fez com que o Governo do Distrito Federal colocasse milhares de servidores para trabalharem de casa desde o mês de março. O Decreto nº 40.546 definiu que quem trabalhasse em secretarias de Estado, empresas públicas, autarquias, administrações regionais, e fundações, exercendo atividades que não fossem consideradas essenciais e tendo infraestrutura adequada para que a comunicação e o serviço fossem feitos de casa, iriam para o regime de teletrabalho.

Em entrevista para o Correio Braziliense, o secretário de Economia, André Clemente, disse que a pesquisa foi positiva e que o novo regime não gera preocupação para o governo. “Nós estamos preocupados com o retorno, olhando para o futuro, e com a pesquisa pudemos ouvir os servidores e envolvê-los nessa discussão”, comentou.

O governo considera que a experiência forçada pela pandemia foi positiva, pois abriu uma oportunidade de se ter novos modelos de trabalho e ao mesmo tempo, a pesquisa feita com os servidores deu voz ao funcionário público sobre o que pensa do regime home office.

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »