Governo não está congelando nomeações de concursados, garante Ministra

Miriam Belchior também garantiu que governo vem chamando os aprovados em concurso à medida das necessidades, sem deixar vencer o prazo de validade dos certames.

No útlimo dia 26 de abril, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, garantiu perante os presentes na Câmara dos Deputados, que o governo não está esperando a criação da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp), já aprovada pelo Senado, para nomear os candidatos aprovados em concursos públicos.

Segundo Belchior, "não é isso que fará diferença na questão das vagas existentes". Acrescentou também que embora o governo tenha freado o volume de convocações desde 2011, por conta da crise econômica internacional, continuam a ser nomeados alguns concursados, conforme as necessidades de cada órgão.

Exemplo dessas contrataçoes e convocações, de acordo o pronunciamento ministerial, reproduzido pela Agência Brasil,  são as contratações realizadas pelos hospitais federais do Rio de Janeiro e a própria substituição de funcionários terceirizados, como ocorrido recentemente na Fiocruz.

Nas palavras da ministra, a posição do governo vem sendo, desde o início do governo Lula - em 2003 - a de implementar uma política de valorização do serviço público e do servidor de carreira, reestruturando o setor em diversos aspectos, incluindo a realização de concursos públicos. Assim, o governo se manterá austero na convocação dos aprovados em concursos à medida das necessidades, sem deixar vencer o prazo de validade dos certames, complementou a agência noticiosa.

Com notícia da Agência Brasil

Por Alberto Vicente (Concursos no Brasil)

Compartilhe