Governo pretende simplificar as regras do Bolsa Família em 2021; VEJA

O governo estuda ampliar o Bolsa Família e simplificar as regras para o recebimento do benefício. A ideia é de lançar o projeto em agosto de 2021. Saiba mais.

Regras do Bolsa Família em 2021: mão segurando cartão do Bolsa Família

A ideia é de implementar as mudanças a partir de agosto de 2021. - Foto: Senado Federal

O ministro da Cidadania, João Roma, comentou sobre as mudanças no Bolsa Família que podem ser aprovadas após os pagamentos do auxílio emergencial. Em entrevista para o UOL, o chefe da pasta disse que o governo pretende ampliar o programa e simplificar as regras para o recebimento do benefício. Vale lembrar que, conforme informações preliminares, o valor médio das parcelas pode ser arredondado para R$ 200.

“Para 2021, temos saldo para poder vislumbrar a ampliação do programa. Estamos levantando os dados para encontrar a equação mais sustentável. Estou interagindo com a área econômica para levantar fontes de recursos para 2022 e adiante. Há estudo aqui que visa simplificar regras de acesso, estruturas políticas do Bolsa Família (...)”, explicou em entrevista para o UOL, que foi conduzida pela colunista Carla Araújo e pelo repórter Filipe Andretta.

João Roma, em pronunciamentos anteriores, já havia mencionado que existem estudos internos para estabelecer um novo Bolsa Família. Durante audiência realizada no final do mês de março, o ministro destacou que o tema está sendo debatido pelos integrantes da Frente Parlamentar Mista de Renda Básica. A ideia é de implementar as mudanças a partir de agosto de 2021, especificamente após o fim da concessão do auxílio emergencial.

Possíveis mudanças no programa Bolsa Família

As mudanças no Bolsa Família já estavam sendo debatidas desde o ano passado, quando o antigo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, disse que o projeto havia sido finalizado. “O programa já está pronto, foi todo trabalhado, já foi apresentado ao presidente [Jair Bolsonaro], só falta o ok, e isso não tem a ver com a grana, até porque temos previsto para o ano que vem 34,8 bilhões de reais”, explicou.

De acordo com informações preliminares, as parcelas médias do programa poderão passar a ser de R$ 200 (atualmente, o valor é de R$ 192 por mês). Confira, abaixo, outras mudanças que poderão ser incluídas no Bolsa Família a partir de agosto de 2021:

  • Microcrédito digital produtivo para os beneficiários, desde que eles sejam micro ou pequenos empreendedores;
  • Inclusão de mais 300 mil cadastros no Bolsa Família. Atualmente, existem mais de um milhão de famílias dentro da lista de espera;
  • Prêmio anual de R$ 200 para os estudantes em destaque;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, para alunos com bom desempenho no setor de ciência e tecnologia;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, para alunos que se destacarem em atividades esportivas;
  • Auxílio-creche mensal de até R$ 200 para as mães inscritas no programa.
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Comentários

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »