Governo quer criar programa com estágio remunerado para informais

O programa será chamado de Bônus de Produção Inclusiva (BIP) e poderá oferecer estágios remunerados para trabalhadores informais. Saiba mais detalhes.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende criar um novo programa para os trabalhadores informais. Ainda sem detalhes definidos, a medida poderá oferecer estágios remunerados para que os empregados consigam entrar no mercado formal de trabalho. O programa será chamado de Bônus de Produção Inclusiva (BIP) e, ao que tudo indica, poderá atender cerca de 40 milhões de pessoas.

"Queremos o retorno seguro ao trabalho desses trabalhadores, através da vacinação em massa. Enquanto isso não ocorre, o bônus de inclusão produtiva. (...) No mercado formal de trabalho, são 40 milhões de brasileiros. Mas encontramos outros 40 milhões de brasileiros fora do mercado formal. São os invisíveis, em empregos informais", explicou Guedes no dia 28 de abril de 2021.

Bolsa Família reformulado após auxílio emergencial

Além do Bônus de Produção Inclusiva (BIP), o governo também pretende reformular o programa Bolsa Família. As mudanças, conforme o ministro da Cidadania, João Roma, devem ser apresentadas após a concessão das novas parcelas do auxílio emergencial. Ou seja, a partir do mês de agosto de 2021. A ideia é de alcançar mais unidades familiares, no sentido de amenizar os efeitos da atual crise.

"Estamos, sim, estudando uma reestruturação do programa para que, já no mês de agosto, após a última parcela do auxílio, beneficiários do Bolsa Família possam encontrar um programa mais robusto. Que possa, de fato, servir como um caminho intermediário na saída do auxílio para retomada, inclusive, do crescimento econômico brasileiro e avançar com essa rede de proteção", explicou o ministro João Roma.

Confira, abaixo, as mudanças que poderão ser implementadas no novo Bolsa Família de 2021:

  • Novo valor para as parcelas médias do Bolsa Família (de R$ 192 para R$ 250, conforme sinalizado pelo presidente Jair Bolsonaro);
  • Inclusão de 300 mil novas unidades familiares nos cadastros do programa. Atualmente, cerca de um milhão de famílias estão na lista de espera e aguardam parecer do governo federal;
  • Auxílio-creche mensal de R$ 52 por criança;
  • Prêmio anual de R$ 200 para estudantes com os melhores desempenhos nas redes públicas de ensino;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, para os estudantes que se destacarem nas áreas esportivas e de C&T (Ciência e Tecnologia);
  • Auxílio-creche mensal de R$ 200 para as mães inscritas no Bolsa Família.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »