Guedes diz que 2 milhões de novos empregos serão criados "rapidamente"

Guedes prevê a criação “rápida” de 2 milhões de empregos por meio de novos programas, como o BIP. “Algumas empresas já estão conversando conosco", afirmou.

Novos empregos em programa do governo: enquadramento em rosto de Paulo Guedes

Durante o BIP, serão concedidos cursos e treinamentos internos para os participantes. - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, espera que pelo menos 2 milhões de empregos sejam criados “rapidamente” por meio dos programas Bônus de Inclusão Produtiva (BIP) e Bônus de Incentivo à Qualificação (BIQ). Em evento virtual promovido na última terça-feira, dia 25 de maio, ele disse que as empresas já estão procurando o Ministério da Economia para ofertarem milhares de vagas.

"Algumas empresas já estão conversando conosco e uma já pediu 20 mil e outra 30 mil. Muita gente querendo. É um sistema de treinamento e qualificação durante o trabalho. Isso dando certo, vamos para a carteira verde e amarela, para atacar o problema do desemprego informal", explicou Guedes no BTG Pactual Brasil CEO Conference. As iniciativas visam qualificar profissionais e reduzir níveis de desemprego.

Sobre o Bônus de Inclusão Produtiva (BIP)

Em ocasiões anteriores, o ministro Paulo Guedes já havia comentado sobre o Bônus de Inclusão Produtivo (BIP). O programa poderá ser financiado por meio de um crédito extraordinário, que deverá ficar de fora do teto de gastos. Além das bolsas fornecidas pelas empresas contratantes, o governo também arcará com valores mensais de até R$ 300 para cada trabalhador.

A ideia inicial é de que os participantes fiquem em treinamento durante o período de quatro a cinco meses. Durante o BIP, serão concedidos cursos e treinamentos internos enquanto os trabalhadores atuam em modalidades parecidas com estágios remunerados. O novo programa poderá atender cerca de 20 milhões de pessoas, segundo estimativas do ministro da Economia.

"Queremos o retorno seguro ao trabalho desses trabalhadores, através da vacinação em massa. Enquanto isso não ocorre, o bônus de inclusão produtiva. (...) No mercado formal de trabalho, são 40 milhões de brasileiros. Mas encontramos outros 40 milhões de brasileiros fora do mercado formal. São os invisíveis, em empregos informais", explicou Guedes final de abril de 2021.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »