IBGE: 35,9% dos brasileiros empregados viram renda cair na pandemia

Mais de um terço dos brasileiros tiveram queda na renda durante pandemia do novo coronavírus, segundo o IBGE.

Entre os 83,4 milhões de trabalhadores, 35,9% dos brasileiros viram a renda cair ao longo da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Os dados são do novo relatório da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua COVID-19 (PNAD COVID-19), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado nesta sexta-feira (24/07).

O levantamento possui informações sobre a pandemia no país e seus impactos na sociedade. Os dados foram coletados entre os dias 28 de junho e 04 de julho de 2020 e são comparados com relatórios realizados anteriormente. A íntegra está disponível no site do IBGE.

Rendimento caiu para mais de um terço das pessoas

Segundo o IBGE, 35,9% dos brasileiros tiveram uma queda na renda ao longo da pandemia do novo coronavírus. 61% afirmaram que não sofreram alterações no dinheiro que entra em suas contas todos os meses. Somente 2,8% das pessoas relataram que passaram a receber mais do que antes.

Vale dizer que o governo federal criou um programa temporário (BEm) para que as empresas pudessem reduzir as jornadas de trabalho dos empregados e consequentemente os seus salários. A ideia era mitigar os efeitos econômicos nos empregadores provocados pela crise do novo coronavírus e manter os empregos.

Mesmo assim, de acordo com o instituto, 7,1 milhões de brasileiros que estão ocupados foram afastados e deixaram de receber salários. O número representa 8,6% do total de pessoas empregadas no país.

Horas trabalhadas

Outro dado que chamou muita atenção foi sobre a quantidade horas trabalhadas ao longo da pandemia. Enquanto 69% dos empregados relataram que a jornada de trabalho permaneceu a mesma, 3,7% disseram que ela diminuiu e 27,3% afirmaram que passaram a trabalhar por mais tempo. A média do brasileiro foi de 29,5 horas trabalhadas por semana.

Quem são as pessoas que estão trabalhando no Brasil

O IBGE divulgou um gráfico sobre as pessoas que estão trabalhando no Brasil atualmente. O maior grupo é composto pela administração pública (servidores, militares e outros). Confira no gráfico abaixo:

Além do setor, o IBGE quis saber a forma de trabalho dos brasileiros. A maioria esmagadora é composta por empregados com carteira assinada no setor privado ou por quem trabalha por conta própria. Veja:

Home Office estável

Por fim, o IBGE também apontou que 8,9 milhões de pessoas estão trabalhando remotamente, conhecido também como home office. O índice permaneceu praticamente estável desde o começo da pandemia, com leves variações para baixo ou para cima.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »