INSS manterá antecipação do auxílio-doença em todo o país

Antecipação do auxílio-doença em todo o país foi mantida para não prejudicar os segurados.

INSS manterá antecipação do auxílio-doença em todo o país, agência do INSS

Veja mais sobre a antecipação do auxílio-doença. - Foto: Agência Senado

O INSS informou que manterá antecipação do auxílio-doença em todo o país. A decisão foi tomada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) juntamente com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, nesta terça-feira (29/09).

A alteração já foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) do dia 29 de setembro de 2020, denominada de Portaria Conjunta 62. De acordo com o INSS, a decisão foi tomada para evitar problemas na volta gradual dos atendimentos presenciais nas agências.

Portanto, qualquer segurado poderá solicitar a antecipação do auxílio-doença. Antes, só seria possível pedir o benefício se a pessoa morasse a mais de 70km de uma unidade do INSS.

Ainda conforme o INSS, agora, também será possível que o beneficiário opte por ser atendido em alguma unidade da Perícia Médica Federal, desde que haja disponibilidade.

E depois da antecipação?

Após o pedido da antecipação, o INSS irá divulgar um prazo para que o segurado vá até uma agência da autarquia e finalmente realize o exame de perícia médica.

Vale lembrar que, a antecipação do dinheiro tem o valor máximo de um salário mínimo. Sendo assim, para receber o restante do dinheiro, é obrigatório que o segurado faça o exame presencial.

Como solicitar a antecipação

Para solicitar a antecipação do auxílio-doença, o interessado deve fazer o pedido por meio do Meu INSS. Lá, será preciso enviar o atestado médico e a declaração de responsabilidade de que todos os documentos apresentados são verdadeiros, sendo sujeito a penas previstas em lei em caso de fraude.

Após fazer o pedido, o INSS analisará o requerimento e decidirá se a pessoa poderá ou não contar com a antecipação. No próprio Meu INSS é possível saber se deu certo ou não.

INSS estava com 1,5 milhões de processos atrasados

Recentemente, o próprio INSS divulgou que estava com mais de 1,5 milhão de processos pendentes necessitando que fossem analisados, sendo que mais da metade necessitava de uma perícia médica presencial.

Vale lembrar que, os médicos peritos demoraram a voltar a trabalhar, mesmo com as agências da autarquia sendo reabertas. A Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP), que representa os profissionais, havia dito que as atividades só retornariam após uma rigorosa vistoria nas unidades e com equipamentos adequados. O governo chegou a ameaçar os médicos peritos de demissão, mas não mandou ninguém embora.

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Comentários