PL concede internet gratuita para beneficiários do Bolsa Família

Caso seja aprovado, o benefício deverá ser fornecido pelo Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust). Confira os detalhes!

Internet gratuita para beneficiários do Bolsa Família: enquadramento fechado em mãos digitando em notebook

O projeto de lei ainda não tem data definida para ser analisado. - Foto: Unsplash

O senador Carlos Fávaro (PSD-MT) apresentou um novo projeto de lei para liberar acesso à internet para os beneficiários do programa Bolsa Família. Ainda sem prazo para ser analisado, o PL 4.243/2020 tem o objetivo de conceder conectividade gratuita por meio dos recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust).

“Ora, são quase 5 milhões de jovens que, durante a reclusão imposta pela pandemia de COVID-19, ficam inteiramente impossibilitados de assistir a aulas e de buscar insumos para estudar. O que se deseja evidenciar é que a falta de inclusão digital não pode continuar a se impor e causar um severo déficit de acesso à informação, aí incluídos os direitos ao gozo de direitos e ao estudo”, justificou Fávaro.

Acompanhe a matéria completa e fique por dentro de mais detalhes sobre o assunto. Não se esqueça de conferir outros conteúdos de nosso site, como simulados e artigos. Temos certeza de que existe um material feito especialmente para você!

Internet gratuita para beneficiários do Bolsa Família

Em pronunciamento feito no dia 19 de agosto, o autor da proposta disse que a internet não é mais considerada como um “artigo de luxo” e possui extrema relevância para o desenvolvimento social do país.

“Nós não podemos deixar essas famílias mais carentes do Brasil à margem dessa tecnologia. Seus filhos devem poder estudar a distância, fazer cadastros, compras. A universalização da informação é fundamental”, argumentou.

O senador Carlos Fávaro também destacou que a medida é bastante necessária na situação de calamidade pública, já que muitos estudantes ainda estão em regime de ensino remoto para evitar contágio pela COVID-19. De acordo com suas estimativas, aproximadamente 4,8 milhões de crianças e adolescentes vivem sem internet dentro do ambiente familiar.

40% dos jovens perderam quase ou toda a renda durante a pandemia

Conforme pesquisa elaborada pelo Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE), 40% dos jovens perderam quase ou toda a renda ao longo da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus. Denominada de "Juventudes e a Pandemia de Coronavírus", o levantamento trouxe dados de 33.688 jovens brasileiros entre 15 e 29 anos de idade.

Os estudos mostraram que 27% dos entrevistados pararam de trabalhar quando a crise econômica teve início. Do total, ao menos 7% foram demitidos e 1% dos jovens acabaram perdendo o vínculo empregatício em empresas que tiveram que fechar as suas portas.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »