Maia diz que apoia que salários de deputados sofram reduções

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que concorda com cortes nos salários para ajudar economia do governo.

Nesta terça-feira, (09/06), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou que ele apoia que os salários de deputados sofram reduções durante a pandemia do novo coronavírus. No caso, o corte seria uma forma de colaborar com as despesas que o governo federal vem tendo em relação ao auxílio emergencial.

A ideia da redução salarial para parlamentares já havia sido ventilada anteriormente. Mas, esta é a primeira vez que Rodrigo Maia expõe seu pensamento ao público. A fala de Maia coincide com o anúncio feito pelo ministro Paulo Guedes de que o governo federal irá pagar o auxílio emergencial por mais dois meses. A estimativa é que as duas novas parcelas serão de R$ 300,00 e não os habituais R$ 600,00.

Também foi dito pelo parlamentar que uma redução do auxílio emergencial precisaria passar pela Câmara. “Se o governo for reduzir o valor, precisa encaminhar ao Congresso Nacional uma proposta que será votada com urgência certamente pela Câmara e pelo Senado”, comentou.

Bolsonaro fala em pagar até R$ 1.000,00 se deputados cortarem o salário

Um pouco antes, o presidente Jair Bolsonaro falou com seus apoiadores que costumam ficar na porta do Palácio da Alvorada. Em certo momento o presidente comentou sobre o auxílio emergencial e confirmou os pagamentos das duas parcelas de R$ 300,00.

Em seguida, ele defendeu a ideia de os valores serem reduzidos e aproveitou para criticar que os deputados ainda não reduziram seus salários. “Tem parlamentar que quer R$ 600,00. Se tirar dos salários dos parlamentares, tudo bem, por mim eu pago até R$ 1.000,00”, disse Bolsonaro.

Maia criticou fala de Bolsonaro

Logo após falar sobre o apoio ao corte salarial, Maia aproveitou para fazer uma crítica à fala de Jair Bolsonaro. O parlamentar lembrou que os gastos do governo com o auxílio emergencial são estimados em cerca de R$ 100 bilhões e que as despesas dos deputados e senadores são menores. “O custo anual dos salários dos parlamentares são R$ 220 milhões”, apontou Maia, lembrando ainda que a Câmara economizou mais de R$ 150 milhões nos últimos meses.

Por fim, o deputado aproveitou para afirmar que os parlamentares estariam de acordo com a redução de salário desde que ela fosse feita em conjunto com os outros dois poderes. Ou seja, é preciso que o executivo e o judiciário também façam cortes.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »