Maia diz que apoia que salários de deputados sofram reduções

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que concorda com cortes nos salários para ajudar economia do governo.

Maia diz que apoia que salários de deputados sofram reduções, Rodrigo Maia

Deputado afirma concordar com cortes. - Foto: Roberto Jayme/ Ascom /TSE

Nesta terça-feira, (09/06), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou que ele apoia que os salários de deputados sofram reduções durante a pandemia do novo coronavírus. No caso, o corte seria uma forma de colaborar com as despesas que o governo federal vem tendo em relação ao auxílio emergencial.

A ideia da redução salarial para parlamentares já havia sido ventilada anteriormente. Mas, esta é a primeira vez que Rodrigo Maia expõe seu pensamento ao público. A fala de Maia coincide com o anúncio feito pelo ministro Paulo Guedes de que o governo federal irá pagar o auxílio emergencial por mais dois meses. A estimativa é que as duas novas parcelas serão de R$ 300,00 e não os habituais R$ 600,00.

Também foi dito pelo parlamentar que uma redução do auxílio emergencial precisaria passar pela Câmara. “Se o governo for reduzir o valor, precisa encaminhar ao Congresso Nacional uma proposta que será votada com urgência certamente pela Câmara e pelo Senado”, comentou.

Bolsonaro fala em pagar até R$ 1.000,00 se deputados cortarem o salário

Um pouco antes, o presidente Jair Bolsonaro falou com seus apoiadores que costumam ficar na porta do Palácio da Alvorada. Em certo momento o presidente comentou sobre o auxílio emergencial e confirmou os pagamentos das duas parcelas de R$ 300,00.

Em seguida, ele defendeu a ideia de os valores serem reduzidos e aproveitou para criticar que os deputados ainda não reduziram seus salários. “Tem parlamentar que quer R$ 600,00. Se tirar dos salários dos parlamentares, tudo bem, por mim eu pago até R$ 1.000,00”, disse Bolsonaro.

Maia criticou fala de Bolsonaro

Logo após falar sobre o apoio ao corte salarial, Maia aproveitou para fazer uma crítica à fala de Jair Bolsonaro. O parlamentar lembrou que os gastos do governo com o auxílio emergencial são estimados em cerca de R$ 100 bilhões e que as despesas dos deputados e senadores são menores. “O custo anual dos salários dos parlamentares são R$ 220 milhões”, apontou Maia, lembrando ainda que a Câmara economizou mais de R$ 150 milhões nos últimos meses.

Por fim, o deputado aproveitou para afirmar que os parlamentares estariam de acordo com a redução de salário desde que ela fosse feita em conjunto com os outros dois poderes. Ou seja, é preciso que o executivo e o judiciário também façam cortes.

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »