MEC divulga resultado da primeira edição do FIES 2021; confira

O resultado da primeira edição do FIES 2021 foi divulgado na última terça-feira (02/02). Aqueles que não foram classificados vão compor uma lista de espera.

O Ministério da Educação divulgou o resultado preliminar para a concessão de aproximadamente 93 mil bolsas de estudo, que estão sendo ofertadas por meio do FIES 2021 (Fundo de Financiamento Estudantil).

Ao todo, o governo federal deverá desembolsar cerca de R$ 500 milhões para a iniciativa. Aqueles que foram selecionados, dessa maneira, deverão preencher os dados das inscrições entre os dias 03 e 05 de fevereiro de 2021. As bolsas do FIES são geralmente destinadas aos interessados que tenham renda familiar per capita de até três salários mínimos.

Além do mais, para participar da edição de 2021, os participantes deveriam ter garantido média acima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (de 2010 a 2019), desde que não tenham zerado na etapa da redação. Vale lembrar que, devido ao adiamento do Enem de 2020, as notas recentes não foram levadas em consideração.

Resultado preliminar da primeira edição do FIES 2021

Os participantes aprovados na pré-seleção para as bolsas do FIES 2021 foram divulgados na última terça-feira (02/02). Para conferir o resultado preliminar, basta acessar o site do FIES ou da instituição na qual queira ingressar. Aqueles que não foram classificados vão compor uma lista de espera. Por sua vez, eles poderão ser chamados entre os dias 03 de fevereiro e 18 de março de 2021.

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) foi regulamentado em 1999, com o objetivo de facilitar a concessão de créditos para o financiamento de cursos do ensino superior em instituições privadas. De acordo com informações do Ministério da Educação, os financiamentos não podem ser liberados para os estudantes:

  • Cuja matrícula na instituição de ensino esteja em situação de trancamento de disciplinas (critério considerado no momento da inscrição);
  • Que já tenham sido contemplados com financiamentos do programa governamental;
  • Que sejam responsáveis por inadimplência junto ao Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC);
  • Que sejam beneficiários de bolsa integral do Programa Universidade para Todos (ProUni);
  • Que sejam beneficiários de bolsa parcial do Programa Universidade para Todos, em curso/habilitação/turno diferente daquele vinculado ao ProUni; e
  • Cuja renda bruta familiar seja inferior à quantia da mensalidade do curso a ser financiado.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »