121 milhões de brasileiros adultos recebem algum benefício do governo

Cruzando dados com o IBGE, 8 a cada 10 brasileiros adultos recebem algum benefício do governo, incluindo o auxílio emergencial criado na pandemia.

brasileiros adultos recebem algum benefício: mão segurando notas de cinquenta reais

Mais de 60 milhões de brasileiros têm direito ao auxílio emergencial. - Foto: Concursos no Brasil

Na última sexta-feira (26), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, divulgou o calendário da terceira parcela do auxílio emergencial. Em coletiva, ele comentou que cerca de 121 milhões de brasileiros adultos recebem algum benefício do governo. Entre eles estão o Auxílio de R$ 600, Benefício Emergencial e Saque Emergencial do FGTS.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem em torno de 160 milhões de adultos nascidos no Brasil morando no país. Dessa forma, comparando o total com número exposto por Guimarães, chega-se à proporção de 8 para 10. Ou seja, em cada grupo de 10 brasileiros adultos, oito recebem algum benefício governamental.

O presidente da Caixa já havia comentado sobre o quantitativo durante evento virtual Ciab Febraban, na terça-feira (23). Em sua fala, ele afirmou que “oito em cada 10 adultos receberão alguma ajuda do governo federal distribuída pelos bancos”. Guimarães também apontou que 64 milhões de brasileiros devem receber auxílio emergencial e 60 milhões poderão resgatar parte do FGTS.

Pagamento do auxílio emergencial

De acordo com informações da Caixa, a Dataprev já processou 106,3 milhões de cadastros solicitando o auxílio emergencial. Desse total, 42,2 milhões foram considerados inelegíveis, 1,3 milhões estão em reanálise e 1,8 ainda estão esperando para serem analisados pela primeira vez. Já os 64,1 milhões de cadastros aprovados estão divididos entre:

  • 19,2 milhões de beneficiários do Bolsa Família;
  • 10,5 milhões do Cadastro Único;
  • 34,4 milhões de trabalhadores que se inscreveram por meio do site e do aplicativo do programa.

O pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial começou no sábado (27) para os nascidos em janeiro e fevereiro. Assim, estão sendo distribuídos 1º lote da terceira parcela, 2º lote da segunda parcela e o 4º lote da primeira parcela para cadastros recém aprovados. O calendário segue:

  • 30 de junho: nascidos em março e abril;
  • 1º de julho: nascidos em maio e junho;
  • 2 de julho: nascidos em julho e agosto;
  • 3 de julho: nascidos em setembro e outubro;
  • 4 de julho: nascidos em novembro e dezembro.

“Já pagamos a terceira parcela do auxílio para 10 milhões de pessoas”, afirmou Guimarães. Ele também comentou que o uso das tecnologias, como o aplicativo do auxílio emergencial, “é uma revolução” da democratização do acesso aos benefícios do governo. No entanto, o presidente da Caixa afirmou que as agências físicas continuam sendo muito importantes para atender, principalmente, aqueles que não possuem internet.

Segundo o executivo, a injeção de dinheiro nas 121 milhões de contas digitais da Caixa gerou grandes resultados. A geração de crédito consignado e seguro prestamista bateu recorde, “superou o período pré-pandemia. Isso mostra a eficiência da Caixa, mesmo com muitos funcionários em casa”, completou Guimarães.

Veja também:

Compartilhe

Comentários