Milhões de pessoas terão que refazer o cadastro do auxílio emergencial

Mais de 13 milhões de solicitantes precisam refazer o cadastro do auxílio emergencial, pois foram considerados inconclusivos por conta de informações pendentes.

Nesta segunda-feira (4), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse que cerca de 13 milhões de trabalhadores informais terão que refazer o cadastro do auxílio emergencial. De acordo com Guimarães, esses solicitantes foram considerados inconclusivos. Ou seja, não foi possível identificar se têm ou não direito ao benefício.

O auxílio de R$ 600 foi uma ação do governo para minimizar problemas econômicos aos trabalhadores durante o isolamento social gerado pela pandemia de coronavírus. Conforme informações da Dataprev, foram analisados 97 milhões de cadastros. Destes, mais ou menos 21 milhões não se encaixam nos requisitos. Até agora, por volta de 50 milhões de pessoas que solicitaram o auxílio de R$ 600 já receberam a ajuda.

Contudo, Pedro Guimarães afirmou que os solicitantes que tiveram os pedidos inconclusivos poderão refazer o cadastro do auxílio emergencial para pleitear o benefício novamente. Segundo o presidente da Caixa, a inconclusão está relacionada a vários fatores, como CPF e endereço divergentes ou informações pendentes.

Como refazer o cadastro do auxílio emergencial

Para refazer o cadastro do auxílio emergencial basta seguir os mesmos passos da primeira solicitação. Basta entrar no site da Caixa ou no aplicativo do Auxílio Emergencial:

  • Ler com atenção as informações sobre os requisitos e se certificar de que se encaixa neles;
  • Cadastrar seus dados pessoais: seu nome, CPF, data de nascimento e nome da mãe;
  • Informe o seu número de celular, pois por ele você irá receber um código de verificação;
  • Informar a quantidade de membros da sua família que possuem CPF, incluindo o seu.

Ao final você deve indicar a conta bancária onde quer receber o valor. Caso não possua conta em nenhum banco, você pode optar por abrir a poupança digital da Caixa.

Quem pode receber o auxílio de R$ 600

Existem vários requisitos a serem cumpridos por quem solicita o auxílio emergencial do governo. Para receber o benefício, você deve:

  • Ser maior de 18 anos de idade;
  • Não ter emprego formal, ou seja, sem carteira assinada nem contrato;
  • Não receber nenhum benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal, com exceção dos inscritos no Bolsa Família;
  • Ter renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 522,50 reais) ou renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.135 reais);
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 reais no ano de 2018;
  • Exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI);
  • Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS);
  • Ser trabalhador informal e inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); e/ou
  • Ter cumprido o requisito de renda média até o dia 20 de março de 2020.

No momento a Caixa confirmou que os pagamentos estão atrasados. Mas o banco também prevê que a segunda parcela do auxílio emergencial seja distribuída ainda esta semana.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »