"Não tem como ampliar", diz Onyx sobre auxílio emergencial 2021

Onyx Lorenzoni disse que o governo não tem condições de arcar com mais do que quatro parcelas do auxílio emergencial 2021. Saiba mais detalhes em nossa matéria.

Recentemente empossado na Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni comentou sobre a nova rodada do auxílio emergencial. Ele disse que o governo não tem condições de pagar mais do que quatro parcelas neste ano de 2021, com valor médio de R$ 250. Durante entrevista para a Bloomberg, Lorenzoni disse que Congresso teria que elaborar uma nova lei para aumentar o número de repasses.

“Não tem como ampliar, simplesmente não tem dinheiro, explodiu o teto e não pode fazer. É o que está dentro da medida provisória: quatro parcelas com média de R$ 250,00”, afirmou. “Para aumentar valor ou parcelas, o Congresso vai ter que fazer uma nova lei e autorizar que fora do teto se gaste mais, mas não tem 308 votos para aprovar isso”.

A PEC Emergencial, que prevê a concessão de novas parcelas, já foi promulgada pelas casas legislativas. Agora, o presidente Jair Bolsonaro entregará as medidas provisórias para autorizar o auxílio emergencial 2021. Os documentos deverão informar os critérios para o recebimento das cotas, bem como o calendário de pagamentos. Ao que tudo indica, serão transferidas quatro parcelas até julho de 2021.

Previsão para o auxílio emergencial de 2021

Sem intenção de fornecer prazo para novos cadastros, o governo deverá filtrar a lista dos beneficiários antigos. O pente fino será feito com o cruzamento dos dados já obtidos pelo Ministério da Cidadania, tendo em vista os critérios de renda e hipossuficiência financeira.

Em ocasiões anteriores, o ministro Paulo Guedes informou que as parcelas terão valor médio de R$ 250. No entanto, as mães chefes de família terão direito aos pagamentos mensais de R$ 375, enquanto os cidadãos que moram sozinhos poderão receber cotas mínimas de R$ 150.

O auxílio emergencial de 2021, diferente de como foi no ano passado, deverá limitar um benefício por família, sem quaisquer possibilidades de acúmulo. Conforme informações preliminares, os pagamentos deverão ser transferidos a partir da primeira semana de abril.

“Com a aprovação da PEC Emergencial pelo Congresso Nacional, ficam viabilizados os recursos, no valor de R$ 44 bilhões, para que o governo federal possa editar uma medida provisória e fazer chegar a milhões de brasileiros o auxílio emergencial”, declarou o Ministério da Cidadania.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »