Novo órgão do Rio de Janeiro terá concurso com 900 vagas

A prefeitura do Rio de Janeiro sancionou lei que cria o Invisa Rio, órgão subordinado à Secretaria Municipal da Saúde e responsável pela área de sanitarismo.

novo órgão do Rio de Janeiro: a imagem mostra marcelo crivella sentado em mesa atrás de microfone com bandeira do brasil ao fundo

Os cargos a serem ofertados já foram definidos. - Foto: Wikimedia Commons

Nesta terça-feira (27), foi sancionada e publicada no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro a Lei Nº 6.787, que cria um novo órgão voltado ao sanitarismo. A autorização do prefeito Marcelo Crivella implementa o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária, Vigilância de Zoonoses e de Inspeção Agropecuária (Ivisa Rio).

O instituto surgiu a partir da extinção da Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zooneses (Subvisa). Sendo assim, é ligado à Secretaria Municipal de Saúde do município. A lei determina que o novo órgão irá ofertar 900 vagas em concurso público para os seguintes cargos:

  • Especialista: 400 vagas;
  • Assistente Técnico: 300 vagas;
  • Auxiliar Operacional: 200 vagas.

Os servidores da antiga Subvisa poderão assumir cargo no Invisa Rio, desde que manifestem seu interesse.

Detalhes dos cargos do Invisa Rio

O texto prevê que o concurso público do Invisa Rio deverá fazer a seleção dos candidatos por meio de prova teórica e prova de títulos. Para a segunda fase, os aprovados serão convocados para um curso de capacitação profissional.

De acordo com a lei, os contratados irão trabalhar em jornadas de 40 horas semanais para receber remunerações similares às carreiras da área da Saúde. Confira os requisitos e atribuições:

Requisitos

  • Especialista: ensino superior em administração, arquitetura, biologia, biomedicina, ciência da computação, análise de sistemas, comunicação social, direito, enfermagem, engenharia (áreas), farmácia, odontologia, medicina, medicina veterinária, nutrição ou química. Também é necessário ter registro no respectivo conselho de classe profissional;
  • Assistente Técnico: algumas funções irão exigir apenas ensino médio. Outras poderão pedir ensino técnico nas áreas de agroindústria, análises clínicas, ciências agrárias, agropecuária, biotecnologia, informática, manipulação farmacêutica, processamento de alimentos, radiologia ou química;
  • Auxiliar Operacional: ensino fundamental com conclusão até o quinto ano, pelo menos.

Atribuições

  • Especialista: realizar atividades técnico-especializadas, envolvendo planejamento, coordenação, supervisão, execução, auditoria, controle e avaliação nas diferentes áreas de interesse do instituto;
  • Assistente Técnico: realizar atividades de suporte técnico e administrativo em vigilância sanitária, vigilância de zoonoses e em inspeção agropecuária;
  • Auxiliar Operacional: realizar atividades de suporte operacional às ações de vigilância sanitária, vigilância de zoonoses e de inspeção agropecuária.

O novo órgão será responsável pela proteção de saúde da população, realizando ações de vigilância sanitária, vigilância de zooneses e de inspeção agropecuária. Também será atribuição do Invisa Rio exercer o controle das condições ambientais de higiene e salubridade na cidade do Rio de Janeiro.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Comentários