Novo Bolsa Família pode ser lançado após avanço no plano de vacinação

O Bolsa Família poderá ser reformulado após a concessão do auxílio emergencial 2021. Atualmente, os beneficiários contam com parcelas médias de R$ 192.

Novo valor do Bolsa Família: enquadramento em mão segurando cartão do Bolsa Família

O novo Bolsa Família poderá ser apresentado após a concessão do auxílio emergencial de 2021. - Foto: Senado Federal

Com o atraso no plano de vacinação contra a COVID-19, o governo está avaliando prorrogar as parcelas do auxílio emergencial. A ideia será de conceder pagamentos até que a maioria da população adulta seja imunizada. Dessa maneira, o novo Bolsa Família será apresentado após o fim do auxílio emergencial.

Até porque, conforme os planos do governo, a reformulação do programa ainda está em andamento. O novo Bolsa Família servirá como uma espécie de "ponte" para manter o apoio às famílias de baixa renda. Inclusive, o presidente Jair Bolsonaro já sinalizou a possibilidade de aumentar o valor das parcelas.

Atualmente, os beneficiários do Bolsa Família contam com pagamentos médios de R$ 192. O chefe do Executivo, então, quer elevar os valores para o patamar do auxílio emergencial de 2021: R$ 250 por mês. Todos os detalhes oficiais ainda serão divulgados pelo governo. 

Plano inicial era de lançar o novo Bolsa Família em agosto

A pretensão do governo era de lançar o novo Bolsa Família em agosto de 2021. Isso se as parcelas do auxílio emergencial não fossem prorrogadas. No entanto, conforme a CNN, a equipe econômica poderá manter o auxílio emergencial por mais tempo (entre um e três pagamentos adicionais). 

Ou seja? As reformulações no Bolsa Família devem ser provavelmente apresentadas no final de 2021. Em ocasiões passadas, o ministro da Cidadania já havia confirmado as mudanças no programa para famílias de baixa renda. 

"Estamos, sim, estudando uma reestruturação do programa para que, já no mês de agosto, após a última parcela do auxílio, beneficiários do Bolsa Família possam encontrar um programa mais robusto. Que possa, de fato, servir como um caminho intermediário na saída do auxílio para retomada", explicou na época, quando a prorrogação do auxílio ainda não estava sendo debatida.

Governo pode definir novo valor para o Bolsa Família; veja as mudanças previstas

O presidente Jair Bolsonaro, no dia 28 de abril de 2021, já havia comentado sobre a reformulação do Bolsa Família. Conforme o chefe do Executivo, o projeto será apresentado após a concessão do auxílio emergencial. “A gente espera, no final dos quatro meses, ter uma nova proposta para o Bolsa Família. Como é que vai ser a partir de julho. Essa que é a nossa intenção e trabalhamos nesse sentido”, explicou.

Vale ressaltar que o antigo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou alguns detalhes do novo Bolsa Família antes de sair da pasta. Em dezembro do ano passado, ele disse que o programa poderá atender mais de 20 milhões de unidades familiares com baixa renda. Lorenzoni também disse que haverá garantia de microcrédito para os beneficiários, desde que sejam micro ou pequenos empreendedores.

Confira, abaixo, algumas mudanças que poderão ser implementadas no programa:

  • Novo valor para as parcelas médias do Bolsa Família (de R$ 192 para R$ 250, conforme sinalizado por Bolsonaro);
  • Inclusão de 300 mil novas unidades familiares. Atualmente, cerca de um milhão de família estão na lista de espera e aguardam parecer do governo;
  • Auxílio-creche mensal de R$ 52 por criança;
  • Prêmio anual de R$ 200 para estudantes com os melhores desempenhos escolares;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, para os estudantes que se destacarem nas áreas esportivas e de C&T (Ciência e Tecnologia);
  • Auxílio-creche mensal de R$ 200 para as mães inscritas no programa Bolsa Família.
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »