Pagamento do auxílio emergencial: 6,9 milhões receberam nesta quarta

Cerca de R$ 4 bilhões do auxílio emergencial foram pagos para beneficiários do Bolsa Família, juntando grupos de primeira, segunda e terceira parcelas.

Pagamento do auxílio emergencial: notas de 50 reais embaralhadas

Mais duas parcelas foram autorizadas. - Foto: Concursos no Brasil

Nesta quarta (1º), a Caixa pagou o auxílio emergencial para 6,9 milhões de beneficiários inscritos no Bolsa Família. No total, 31 milhões de brasileiros serão beneficiados com a terceira parcela, somando R$ 19,7 bilhões. Os que receberão o lote 2 da segunda parcela são 8,7 milhões de pessoas que tiveram o cadastro aprovado entre os dias 16 e 29 de maio. Para esse grupo serão distribuídos R$ 5,5 bilhões.

Ainda têm aqueles que conseguiram a aprovação recentemente e fazem parte do lote 4 da primeira parcela do auxílio emergencial. Para esses 1,1 milhão de beneficiários, serão pagos R$ 700 milhões. Os R$ 600 distribuídos esta semana foram entregues para novos e antigos cadastrados:

  • Primeira parcela: 200 mil trabalhadores nascidos em maio e junho;
  • Segunda parcela: 1,5 milhão de brasileiros nascidos em maio e junho, que receberam a primeira parcela na segunda quinzena do mês de maio;
  • Terceira parcela: 5,2 milhões de pessoas nascidas em maio e junho que conseguiram a primeira parcela até final de abril.

Pagamento do auxílio emergencial

Enquanto isso, ainda não há data definida para aqueles que receberam a primeira parcela entre os dias 16 e 17 de junho e aguardam o lote 3 da segunda parcela. No início a Caixa deu várias opções para o recebimento do dinheiro. Entretanto, para evitar novas aglomerações nas agências, o banco optou por liberar o dinheiro na poupança social digital.

Sendo assim, foi criado um calendário que demonstra como o pagamento do auxílio emergencial será escalonado pelo mês de aniversário. Dessa forma, os R$ 600 reais na poupança digital poderão ser usados para quitar contas, pagar boletos e fazer compras. Contudo, o saque em dinheiro e as transferências bancárias só serão liberados a partir de 18 de julho, conforme o cronograma:

  • 18 de julho: nascidos em janeiro;
  • 25 de julho: nascidos em fevereiro;
  • 1º de agosto: nascidos em março;
  • 8 de agosto: nascidos em abril;
  • 15 de agosto: nascidos em maio;
  • 29 de agosto: nascidos em junho;
  • 1º de setembro: nascidos em julho;
  • 8 de setembro: nascidos em agosto;
  • 10 de setembro: nascidos em setembro;
  • 12 de setembro: nascidos em outubro;
  • 15 de setembro: nascidos em novembro;
  • 19 de setembro: nascidos em dezembro.

Além disso, o presidente Bolsonaro confirmou o pagamento de mais duas parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial. Porém, é preciso ficar atento ao prazo final do cadastramento que é dia 02 de julho, uma vez que não haverá prorrogação da data.

"A partir desse dia, o cadastramento estará fechado e todas as pessoas que estão em análise pela Dataprev terão uma resposta. Todas as pessoas que se cadastrarem e forem validadas receberão todas as parcelas. Mesmo que sejam aprovadas lá pro meio de julho, receberão as três parcelas", confirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Assim que terminarem os pagamentos do auxílio emergencial, o Governo Federal pretende dar início ao novo benefício social, o Renda Brasil. A ajuda de custo substituirá o Bolsa Família, abrangerá trabalhadores informais e autônomos em situações vulneráveis. O novo projeto também irá incentivar seus beneficiários desempregados a conseguirem um trabalho.

Veja também:

Compartilhe

Comentários