Parcelas do auxílio emergencial até o fim de 2021? Entenda a proposta

Caso a proposta seja aprovada, novas parcelas do auxílio emergencial serão transferidas até o fim de 2021. Saiba todos os detalhes em nossa matéria.

Auxílio emergencial até o fim de 2021: mão segurando seis notas de cinquenta reais

"O auxílio emergencial tem um impacto significativo, porque tem efeito multiplicador", diz o autor da proposta. - Foto: Concursos no Brasil

Em tramitação pela Câmara dos Deputados, um novo projeto estabelece a retomada do auxílio emergencial até o fim de 2021. A proposta, elaborada pelo deputado Sidney Leite (PSD-AM), pretende autorizar 12 parcelas mensais no valor de R$ 300,00 aos beneficiários do programa. Caso o PL de nº 202/2021 seja levando adiante, os novos pagamentos somente serão concedidos para os municípios com medidas restritivas ao comércio e à circulação de pessoas.

“O auxílio emergencial tem um impacto significativo, porque tem efeito multiplicador. É um programa de transferência de renda direta para a população, sem vinculação a nenhuma contrapartida que possa vir a atrapalhar a distribuição e chegada dos recursos na ponta, gerando efeitos em todos os segmentos econômicos, num momento em que várias atividades foram paralisadas em função da pandemia do novo coronavírus”, argumentou o autor da proposta.

Auxílio emergencial até o fim de 2021? Bolsonaro já sinalizou pela retomada do benefício

Durante entrevista concedida na última segunda-feira (09/02), o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre a prorrogação do auxílio emergencial em 2021. O chefe do Executivo disse que novas parcelas poderão ser devidamente fornecidas, mas o número de beneficiários não será mais o mesmo de antes.

"Eu acho que vai ter, vai ter uma prorrogação", disse ao programa Brasil Urgente. "A questão [da prorrogação] do auxílio emergencial, não vamos fugir dele. Estamos em dificuldades? Estamos. Grande parte da população, está, é mais um endividamento, mas, se você não fizer com responsabilidade isso, você acaba tendo desconfiança do mercado, aumenta o valor do dólar... vira uma bola de neve".

Bônus de Inclusão Produtiva

De acordo com suas palavras, Bolsonaro disse que existe uma forte pressão para que o auxílio emergencial seja prorrogado neste ano de 2021. Ele explicou que, mesmo com a liberação de novas parcelas, uma “linha de corte” tenderá a ser estabelecida. "Foram 68 milhões de pessoas que receberam o auxílio emergencial, até quando a gente pode bancar isso daí?", concluiu.

A prorrogação do auxílio emergencial de 2021, inclusive, poderá vir acompanhada de regras mais rígidas. Ao que tudo indica, o programa deverá ser nomeado como “BIP” (Bônus de Inclusão Produtiva). Dentro do público-alvo, o governo federal quer focar seus esforços apenas nos trabalhadores informais, com parcelas mensais de R$ 200. Além disso, os beneficiários vão ter que passar por programas gratuitos para qualificações profissionais.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »