3ª e 4ª parcelas do Auxílio Emergencial 2021 podem ser antecipadas

A Caixa informou que, ao analisar a dinâmica dos pagamentos das novas parcelas do auxílio emergencial, vão decidir sobre a antecipação dos depósitos.

Prorrogação do auxílio emergencial em 2021: logo do programa auxílio emergencial em fundo azulado

Veja quando devem começar os pagamentos das próximas duas parcelas. - Foto: Reprodução/Governo Federal

Depois da antecipação da segunda parcela do auxílio emergencial 2021, os beneficiários que não são inscritos no Bolsa Família devem receber a terceira e a quarta cota adiantadas. A Caixa Econômica Federal (CEF) informou que as pessoas estão preferindo usar o dinheiro recebido de forma virtual, possibilitando o adiantamento.

O banco explicou que a movimentação dos valores pelo aplicativo indica que o público não quer esperar a data de saque para ter a quantia em espécie. Os inscritos no programa estão preferindo já pagar as contas e fazer compras com o cartão digital. Consequentemente, as agências bancárias não ficarão lotadas por conta da retirada do dinheiro ou transferências, como aconteceu em 2020.

“Será como foi feito agora, onde primeiro publicamos o calendário, vimos como foi a dinâmica do pagamento, percebemos que estávamos indo bem e, aí, antecipamos”, afirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. Já no caso de quem recebe pelo Bolsa Família, o cronograma do auxílio emergencial continua mantido e os pagamentos serão feitos nos últimos dez dias úteis de cada mês.

Previsões para os depósitos da 3ª e da 4ª parcela

De acordo com o calendário oficial divulgado pela Caixa, o auxílio emergencial para inscritos pelo app e pelo CadÚnico deve ser pago nos seguintes dias:

Mês de aniversárioTerceira ParcelaQuarta Parcela
Janeiro20/0623/07
Fevereiro23/0625/07
Março25/0628/07
Abril27/0601/08
Maio30/0603/08
Junho04/0705/08
Julho06/0708/08
Agosto09/0711/08
Setembro11/0715/08
Outubro14/0718/08
Novembro18/0720/08
Dezembro21/0722/08

Datas antecipadas da segunda parcela do auxílio emergencial

No último domingo (16/05), a Caixa deu início aos depósitos da segunda parcela do benefício e devem ser encerrados no dia 30 de maio, 17 dias antes do previsto originalmente. De acordo com o primeiro calendário divulgado, essa leva de transferências seria finalizada até 16 de junho. O cronograma para saques também foi antecipado com datas entre 31 de maio e 17 de junho.

Veja mais:

  • Nascidos em janeiro receberam no dia 16 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 31 de maio de 2021;
  • Nascidos em fevereiro receberam no dia 18 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 01 de junho de 2021;
  • Nascidos em março receberam no dia 20 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 02 de junho de 2021;
  • Nascidos em abril recebem hoje, no dia 21 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 04 de junho de 2021;
  • Nascidos em maio receberão no dia 22 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 08 de junho de 2021;
  • Nascidos em junho receberão no dia 16 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 09 de junho de 2021;
  • Nascidos em julho receberão no dia 16 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 10 de junho de 2021;
  • Nascidos em agosto receberão no dia 16 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 11 de junho de 2021;
  • Nascidos em setembro receberão no dia 16 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 14 de junho de 2021;
  • Nascidos em outubro receberão no dia 16 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 15 de junho de 2021;
  • Nascidos em novembro receberão no dia 16 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 16 de junho de 2021;
  • Nascidos em dezembro receberão no dia 16 de maio de 2021: vão poder sacar no dia 17 de junho de 2021.

Vale ressaltar que será possível fazer um PIX do auxílio emergencial para contas de outras titularidades no momento em que o benefício for depositado. Sendo assim, não é preciso esperar a data das transferências normais, TED e DOC, que acompanha o cronograma de saques.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »