Pedidos de seguro-desemprego sobem 35% na primeira quinzena de junho

Dados sobre pedidos de seguro-desemprego em junho demonstram que a crise provocada pelo coronavírus continua tendo efeitos.

Pedidos de seguro-desemprego, carteira de trabalho

Pandemia faz com que primeira quinzena junho tenha aumento em pedidos de desemprego. - Foto: Wikimedia Commons

Nesta quinta-feira (25/06), o governo federal divulgou que os pedidos de seguro-desemprego subiram 35% na primeira quinzena do mês de junho, se comparado com os dados do mesmo período do ano passado. A informação foi anunciada pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. A pandemia do novo coronavírus é um dos principais fatores para as demissões.

Sendo assim, nos primeiros quinze dias do mês, 351.315 pessoas pediram seguro-desemprego. Em 2019 o número era de 260.228 pedidos registrados. Ao somar os números de junho com os registros desde o começo do ano a conta fica ainda maior. Conforme o governo, 3.648.762 de trabalhadores formais perderam seus empregos entre os dias 02 de janeiro e 15 de junho de 2020, alta anual de 14,2% para o mesmo período do ano passado.

Por serem os estados mais populosos, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro tiveram o maior número de demissões. Os homens representaram a maior parte de quem ficou sem emprego, cerca de 60% dos demitidos.

É válido ressaltar que os pedidos de seguro-desemprego só levam em consideração trabalhadores formais, ou seja, que possuíam carteira assinada. Além disso, o levantamento possui dados dos atendimentos presenciais em unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) e os atendimentos online que podem ser feitos por meio das Superintendências Regionais do Trabalho. Portanto, trabalhadores informais, autônomos ou pessoas que possuem rendas por meio do MEI ou outras formas não estão inclusos nos dados.

Mês de maio teve desempenho pior

Os dados de maio foram ainda piores que o de junho. Naquela época, o governo divulgou que os pedidos de seguro-desemprego aumentaram 53%. Ao todo, foram protocoladas 960,2 mil solicitações. Em abril, o número foi de 627,7 mil.

Como fazer o pedido de seguro-desemprego

Se você foi demitido sem justa causa você pode pedir o seu seguro-desemprego após sete dias da data demissão. O prazo máximo para solicitar o benefício é 120 dias. Se você perder o prazo, não terá direito ao benefício e consequentemente não receberá o dinheiro pago pelo governo.

Dentro do prazo, basta o trabalhador acessar o site do governo federal dedicado ao seguro-desemprego e seguir as instruções. Há a opção de se utilizar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital (disponível para smartphones com sistema Android ou iOS). Por fim, o indivíduo pode se dirigir ao Sine, porém, esta última opção não é recomendável por causa da pandemia do novo coronavírus.

Em caso de dúvidas ligue para o Alô Trabalho do governo do federal. O número é o 158 e a ligação é gratuita.

Veja também:

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Comentários