Pré-selecionados no Prouni devem comprovar informações até sexta (12)

Os estudantes pré-selecionados em lista de espera devem entregar a documentação até o dia 12 de março de 2021. Nesta edição, o Prouni teve 599.223 inscritos.

Pré-selecionados no Prouni 2021: logo do Prouni em fundo branco

Foram ofertadas, ao todo, bolsas para 13.117 cursos de graduação. - Foto: Divulgação/Prouni

Nesta edição do 1º semestre do Prouni, os estudantes pré-selecionados em lista de espera já podem comprovar os dados prestados na época das inscrições. Eles terão até o dia 12 de março de 2021 para realizar o procedimento, sob o risco de perder a possibilidade de obter as bolsas. Toda a documentação deve ser entregue nas instituições em que os candidatos foram pré-selecionados.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), os estudantes devem ficar atentos às exigências de documentos adicionais, caso seja julgada como necessária pelo coordenador do Prouni da instituição. Vale ressaltar que a lista de espera não garante que os candidatos consigam as bolsas no ensino superior. Essa etapa apenas oferta vagas para os que não se inscreveram na segunda chamada.

Sobre o Prouni

Implementado em 2004, o Programa Universidade para Todos (Prouni) contempla bolsas integrais ou parciais em instituições particulares de nível superior. Os interessados, para participar do processo seletivo, devem ter cursado o ensino médio em escola pública ou ter sido bolsista em instituições particulares.

Além do mais, os gestores do Prouni disponibilizam as oportunidades de acordo com critérios de renda:

  • Bolsa integral: estudantes com renda familiar de até 1,5 salário mínimo por pessoa;
  • Bolsa parcial: estudantes com renda familiar entre 1,5 e três salários mínimos por pessoa.

Na edição do 1º semestre de 2021, o Prouni contou com o total de 599.223 inscritos. Cada estudante pode escolher até duas opções de curso. Foram ofertadas, ao todo, bolsas para 13.117 cursos de graduação em 1.031 instituições privadas. Em consequência, a oferta geral foi de aproximadamente 162 mil bolsas de estudo.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »