Projeto Adote um CV dá suporte para quem foi demitido durante pandemia

O objetivo dos idealizadores é de ajudar profissionais a se recolocarem no mercado de trabalho. Saiba os detalhes sobre o projeto Adote um CV!

Projeto Adote um CV: ilustração digital de três currículos. O fundo está na cor azul

A plataforma está disponível para quem quiser se cadastrar. - Foto: Pixabay

O projeto Adote um CV surgiu com o objetivo de ajudar as pessoas que perderam o emprego durante a crise ocasionada pelo novo coronavírus, fazendo com que os trabalhadores afetados consigam se recolocar no mercado. Dessa maneira, a plataforma reúne vários perfis profissionais que buscam uma nova oportunidade de vínculo empregatício.

Qualquer pessoa pode “adotar” um currículo cadastrado no site. Basta acessar a página inicial e divulgar os documentos em suas redes sociais por meio da hashtag #AdoteUmCV. A ideia é justamente criar uma “corrente do bem” para dar visibilidade aos desempregados que estão em busca de um novo emprego.

Alcance do projeto Adote um CV

Desde abril, mês em que o site entrou no ar, ao menos 10 mil currículos já foram devidamente cadastrados no projeto. Adote um CV não tem quaisquer fins lucrativos, sendo a plataforma totalmente gratuita para quem quiser se cadastrar.

“Uma iniciativa que visa ajudar as pessoas que foram desligadas nesse momento tão difícil que estamos vivendo. A cada acesso ou clique no botão "Mostre outro CV" mostramos os dados: Foto, nome e o link do perfil profissional de alguém que precisa de visibilidade para se recolocar”, explicam os idealizadores do site.

Pedidos de seguro-desemprego aumentaram em 53%

No dia 09 de junho, o governo federal divulgou que os pedidos de seguro-desemprego subiram 53% em maio. A informação foi confirmada por meio da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia.

Ao todo, aproximadamente 960,2 mil pedidos foram oficialmente protocolados. O número, em abril, era de 627,7 mil. Conforme os dados divulgados, os três estados mais populosos do país foram os que mais tiveram pedidos registrados: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Contando as solicitações realizadas desde o começo do ano, o número é muito maior. O Ministério da Economia afirmou que, de janeiro a maio, foram feitos 3.297.396 pedidos de seguro-desemprego. O aumento em relação ao ano passado é de 12,4%.

Leia mais:

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »