Prorrogação do auxílio emergencial: MP abre crédito de R$ 101 bilhões

O Ministério da Cidadania recebeu um crédito extraordinário para financiar a prorrogação do auxílio emergencial. Confira todos os detalhes!

Prorrogação do auxílio emergencial: enquadramento médio em Jair Bolsonaro e Paulo Guedes. Um está ao lado do outro

A prorrogação do auxílio emergencial foi formalizada na última terça-feira (30/06). - Foto: Marcos Corrêa/PR

Na última quarta-feira (01/07), a Medida Provisória nº 988/2020 foi publicada com o objetivo de conceder crédito extraordinário para financiar a prorrogação do auxílio emergencial. Os recursos extras, calculados no valor de R$ 101,6 bilhões de reais, foram destinados ao Ministério da Cidadania.

A MP nº 988/2020 também autoriza o governo a contratar operações internas de crédito para suprir as novas despesas orçamentárias. Isso quer dizer que pode haver emissão de títulos na dívida pública.

Acompanhe a matéria completa logo abaixo e fique por dentro de mais detalhes. Não se esqueça de conferir outros conteúdos de nosso site, como simulados e artigos. Temos certeza de que existe um material feito especialmente para você!

MP forneceu crédito extra de R$ 101 bilhões para as próximas parcelas do auxílio

A prorrogação do auxílio emergencial foi formalizada na última terça-feira (30/06), tendo em vista o decreto assinado por Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto. Dessa maneira, o crédito extraordinário servirá para suprir as demandas para as próximas parcelas dos benefícios emergenciais.

Os repasses terminariam na terceira cota do auxílio emergencial, mas o governo decidiu estender as parcelas para continuar fornecendo apoio aos cidadãos vulneráveis. Até então, ao menos 54 milhões de brasileiros foram contemplados com os benefícios.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, destacou que a quarta e quinta parcelas do auxílio emergencial podem não ser transferidas de uma só vez. De acordo com seu pronunciamento na cerimônia do Palácio do Planalto, há a possibilidade de que as cotas mensais sejam efetivadas aos poucos.

Confira os detalhes de como os novos repasses podem funcionar:

  • Quarta parcela do auxílio emergencial: R$ 500,00 pagos no início do primeiro mês e mais R$ 100,00 no final;
  • Quinta parcela do auxílio emergencial: R$ 300,00 no início do segundo mês e mais R$ 300,00 no final.

Pedidos do auxílio se encerram nesta quinta-feira (02/07)

Mesmo com a prorrogação do auxílio emergencial, os novos pedidos podem ser feitos somente até o dia 02 de julho de 2020. Quem não se inscrever até a data limite não terá o direito de receber nenhuma das parcelas de R$ 600,00.

“Temos 65 milhões de cadastros aprovados. Um milhão de pessoas que a Dataprev ainda analisa. Todas essas pessoas que receberão as três primeiras parcelas vão receber as cinco no total", informou o presidente da Caixa em entrevista à imprensa.

Leia mais:

Compartilhe

Comentários