Auxílio emergencial: 4ª parcela também deve ser antecipada, diz Caixa

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, antecipou a 3ª parcela do auxílio emergencial e disse que o mesmo deve ocorrer com as datas da 4ª cota. Saiba detalhes.

A terceira parcela do auxílio emergencial foi antecipada pela Caixa e, aparentemente, o mesmo deve acontecer com o quarto pagamento. "É muito claro que vamos acabar antecipando o quarto ciclo também, naturalmente, mas vamos fazer isso daqui a algumas semanas", afirmou o presidente do banco, Pedro Guimarães, no dia 15 de junho.

O depósito da 4ª parcela, até então, está previsto para ocorrer entre 23 de julho e 22 de agosto, sendo os saques liberados de 13 de agosto a 10 de setembro. Com a antecipação, que ainda será anunciada, o calendário deverá ser modificado. Lembrando que as mudanças dizem respeito apenas aos elegíveis que não fazem parte do Bolsa Família.

Para os beneficiários desse programa, as datas seguem o calendário tradicional da Caixa: últimos 10 dias úteis de cada mês, conforme o último dígito do NIS (Número de Identificação Social). O auxílio emergencial, na rodada de 2021, conta com valores variáveis: R$ 150, R$ 250 e R$ 375, dependendo da composição familiar.

Auxílio emergencial em 2021: regras e previsões

Para reduzir a lista de beneficiários, o governo não liberou prazo para novas inscrições no auxílio emergencial. Isso quer dizer que a Dataprev está responsável por analisar os cadastros antigos, no sentido de conferir quem continua tendo direito às parcelas. Em termos gerais, o auxílio emergencial destina-se para integrantes do Bolsa Família e CadÚnico, além dos que receberam a parcela de dezembro de 2020.

O principal requisito diz respeito à renda familiar: é necessário receber até meio salário mínimo por pessoa e até três salários mínimos no total. Na rodada de pagamentos de 2021, o auxílio emergencial está sendo limitado para apenas uma pessoa de cada família. Não é possível, então, acumular mais de uma parcela durante o mesmo mês.

Estão previstas quatro parcelas do auxílio emergencial em 2021. Por outro lado, o ministro Paulo Guedes informou que o governo deverá aprovar mais três pagamentos. Ou seja? O auxílio emergencial poderá ser renovado para até o mês de outubro de 2021. Entretanto, o governo federal ainda não publicou medida provisória sobre a prorrogação.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »