SAIU calendário da quarta e quinta parcela do auxílio emergencial!

O Ministério da Cidadania divulgou o calendário das novas parcelas. Nesta matéria, você confere as datas para quem recebeu a primeira cota em abril. Confira!

Em portaria nº 442/2020 publicada nesta sexta-feira (17/07), o Ministério da Cidadania divulgou o calendário da quarta e quinta parcela do auxílio emergencial. Os novos repasses de R$ 600 e R$ 1.200 abrangem aqueles que se cadastraram no programa por meio do site ou do aplicativo, além dos inscritos no CadÚnico. Para evitar aglomerações nas agências bancárias, os recursos serão primeiramente disponibilizados via depósito nas poupanças digitais dos beneficiários.

Acompanhe a matéria completa e fique por dentro das novas datas para quem recebeu a primeira cota até o dia 30 de abril. Não se esqueça de conferir outros conteúdos de nosso site, como simulados e artigos. Temos certeza de que existe um material feito especialmente para você!

*Esta matéria será atualizada constantemente, com base nas datas publicadas no Diário Oficial da União e em eventuais mudanças que possam ocorrer. Fique atento para mais novidades que devem ser disponibilizadas em breve! 

Calendário da quarta parcela do auxílio emergencial: para quem começou a receber em abril

Depósito em poupança digital

DataMês de aniversário (beneficiários)
22 de julhoNascidos em janeiro
24 de julhoNascidos em fevereiro
29 de julhoNascidos em março
31 de julhoNascidos em abril
05 de agostoNascidos em maio
07 de agostoNascidos em junho
12 de agostoNascidos em julho
14 de agostoNascidos em agosto
17 de agostoNascidos em setembro
19 de agostoNascidos em outubro
21 de agostoNascidos em novembro
26 de agostoNascidos em dezembro

Liberação para saques

DataMês de aniversário (beneficiários)
25 de julhoNascidos em janeiro
01 de agostoNascidos em fevereiro e março
08 de agostoNascidos em abril
13 de agostoNascidos em maio
22 de agostoNascidos em junho
27 de agostoNascidos em julho
01 de setembroNascidos em agosto
05 de setembroNascidos em setembro
12 de setembroNascidos em outubro e novembro
17 de setembroNascidos em dezembro

Calendário da quinta parcela do auxílio emergencial: para quem começou a receber em abril

Depósito em poupança digital

DataMês de aniversário (beneficiários)
28 de agostoNascidos em janeiro
02 de setembroNascidos em fevereiro
04 de setembroNascidos em março
09 de setembroNascidos em abril
11 de setembroNascidos em maio
16 de setembroNascidos em junho
18 de setembroNascidos em julho
23 de setembroNascidos em agosto
25 de setembroNascidos em setembro
28 de setembroNascidos em outubro e novembro
30 de setembroNascidos em dezembro

Liberação para saques

DataMês de aniversário (beneficiários)
19 de setembroNascidos em janeiro
22 de setembroNascidos em fevereiro
29 de setembroNascidos em março
01 de outubroNascidos em abril
03 de outubroNascidos em maio
06 de outubroNascidos em junho
08 de outubroNascidos em julho
13 de outubroNascidos em agosto
15 de outubroNascidos em setembro
20 de outubroNascidos em outubro
22 de outubroNascidos em novembro
27 de outubroNascidos em dezembro

Calendário da quarta e quinta parcela para os inscritos no Bolsa Família

Como o auxílio emergencial foi prorrogado em mais duas cotas de R$ 600,00, a quarta parcela para os inscritos no Bolsa Família será efetuada entre os dias 20 e 31 de julho de 2020. Por sua vez, os repasses da quinta cota devem ser feitos entre os dias 18 e 31 de agosto de 2020.

A lógica continuará sendo a mesma aplicada nos três primeiros pagamentos: os repasses devem ser depositados conforme o final do NIS (Número de Identificação Social) dos beneficiários.

Os inscritos no Bolsa Família poderão garantir a quantia em espécie nas agências da Caixa Econômica Federal, rede de lotéricas e correspondentes bancários. Lembrando que não é necessário fazer nenhum tipo de solicitação especial para continuar recebendo o dinheiro.

Confira, abaixo, o calendário da 4ª parcela destinado somente aos inscritos no Bolsa Família:

Data do pagamentoBeneficiário do Bolsa Família
20 de julhoNIS final 1
21 de julhoNIS final 2
22 de julhoNIS final 3
23 de julhoNIS final 4
24 de julhoNIS final 5
27 de julhoNIS final 6
28 de julhoNIS final 7
29 de julhoNIS final 8
30 de julhoNIS final 9
31 de julho NIS final 0

Calendário da 5ª parcela destinado somente aos inscritos no Bolsa Família:

Data do pagamentoBeneficiário do Bolsa Família
18 de agostoNIS final 1
19 de agosto NIS final 2
20 de agostoNIS final 3
21 de agostoNIS final 4
24 de agostoNIS final 5
25 de agostoNIS final 6
26 de agostoNIS final 7
27 de agostoNIS final 8
28 de agostoNIS final 9
31 de agostoNIS final 0

Auxílio emergencial: demais calendários de pagamento

O Ministério da Cidadania, na mesma portaria de nº 442/2020, também divulgou o calendário das novas parcelas do auxílio emergencial para os beneficiários que:

  • Receberam a primeira cota do auxílio em maio;
  • Receberam a primeira cota do auxílio entre os dias 16 e 17 de junho ou entre os dias 27 de junho a 04 de julho de 2020;
  • Se cadastraram por meio da plataforma digital entre os dias 17 de junho e 02 de julho de 2020.

Caso seu benefício tenha sido confirmado em algum desses três meses, clique aqui para ver quando receberá o pagamento do auxílio emergencial.

Panorama sobre as novas parcelas do auxílio emergencial

A mudança para a metade do valor (R$ 300,00) foi abertamente discutida pelo governo federal. Essa proposta acabou não sendo levada adiante em razão de forte resistência de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e demais parlamentares do Congresso. O presidente da Câmara dos Deputados chegou a mencionar que havia um consenso entre os deputados para não modificar os valores que já vinham sendo transferidos.

Por sua vez, o ministro Paulo Guedes já apoiava a prorrogação do auxílio emergencial. Os valores, por outro lado, deveriam ser definidos em formato parecido com o do Bolsa Família. A redução de R$ 600,00 para R$ 200,00, com base no líder da pasta de Economia, aliviaria os custos mensais de R$ 50 bilhões para R$ 17 bilhões.

Conforme posteriores discussões protagonizadas pela equipe econômica de governo, os repasses deveriam ser escalonados para mais três parcelas (R$ 500,00, R$ 400,00 e R$ 300,00, respectivamente). O presidente Jair Bolsonaro também fez questão de ressaltar que vetaria qualquer proposta que mantivesse o valor atual.

Ainda assim, a decisão presidencial continuou sofrendo resistência pelos parlamentares do Congresso. No final de junho, durante cerimônia realizada no Palácio do Planalto, Bolsonaro acabou confirmando que a quarta e quinta parcela do auxílio emergencial teriam as mesmas cotas.

“Não podemos continuar por muito tempo”, diz Bolsonaro

Durante sua transmissão pelas redes sociais no dia 02 de julho, Jair Bolsonaro destacou que os repasses do auxílio emergencial estão aumentando a dívida do país e não devem ser prorrogados novamente. Por conseguinte, na mesma ocasião, fez um apelo para a reabertura no setor do comércio.

“Assinei o decreto essa semana. Mais duas parcelas que vão cobrir julho e agosto. Não podemos continuar por muito tempo, não é dinheiro que está sobrando, estamos nos endividando com isso. A gente apela aos prefeitos e governadores, cada vez mais, com responsabilidade, para abrir o comércio e botar a economia para funcionar. Sabemos que é pouco, mas dá para fazer compra para necessidades básicas”, argumentou.

Após prorrogação, custo do auxílio emergencial passou a ser de R$ 254,2 bilhões

O governo federal, por meio da Medida Provisória nº 988/2020, liberou mais R$ 101,6 bilhões à pasta de Cidadania para financiar as duas novas parcelas do auxílio emergencial. Assim sendo, a previsão de custo total do programa passou a ser de R$ 254,2 bilhões de reais.

Todos os recursos, até então, foram concedidos por meio de quatro MPs (medidas provisórias). Elas forneceram créditos extraordinários que não entram na conta do teto de gastos. Por conseguinte, podem ser usados em momentos de calamidade pública.

O programa do auxílio emergencial já recebeu:

  • R$ 98 bilhões em 02 de abril;
  • R$ 25,7 bilhões em 24 de abril;
  • R$ 28,7 bilhões em 25 de maio; e
  • R$ 101,6 bilhões em 01 de julho.

Leia mais:

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »