Renda Brasil: Guedes comenta valor previsto do benefício, veja

Na entrevista, Guedes sinalizou qual seria o valor do substituto do Bolsa Família. Ele também disse que o Renda Brasil deve ampliar a base de beneficiários.

Guedes comenta valor previsto do Renda Brasil: enquadramento fechado em mão segurando notas de cinquenta reais

A ideia do novo programa é de unificar uma série de benefícios sociais. - Foto: Concursos no Brasil

Aos poucos, o novo programa social está sendo projetado pelo governo de Jair Bolsonaro. O chamado “Renda Brasil”, que vem para substituir o Bolsa Família, deve servir para efetuar repasses aos brasileiros economicamente mais vulneráveis. Ainda não existem quaisquer confirmações sobre o período em que o Renda Brasil entrará em vigência, mas Paulo Guedes já comentou o possível valor do benefício.

Em entrevista concedida para a Rádio Jovem Pan no dia 15 de julho, o ministro informou que o substituto do Bolsa Família pode abranger de R$ 250 a R$ 300 por mês. A ideia do novo programa social é de justamente unificar uma série de benefícios governamentais em uma mesma política de renda básica para os brasileiros de baixa renda. "O nível vai subir para R$ 250 ou para quase talvez R$ 300", informou.

Acompanhe a matéria completa e fique por dentro de mais detalhes sobre o assunto. Não se esqueça de conferir outros conteúdos de nosso site, como simulados e artigos. Temos certeza de que existe um material feito especialmente para você!

Valor da Renda Básica, novo programa social que vai substituir o Bolsa Família

Ainda durante a mesma entrevista, Paulo Guedes informou que a base de beneficiários do Renda Brasil deve contemplar mais 10 milhões de pessoas com baixa renda. A proposta seria a de atingir aqueles que estão atualmente recebendo as cotas do auxílio emergencial, mas que ainda não haviam sido beneficiados com o programa do Bolsa Família.

"O auxílio vai começar a descer e vai aterrissar na renda básica. Vai juntar o abono salarial, o Bolsa Família, mais dois ou três programas focalizados e vai criar o Renda Brasil. E vai ser acima do Bolsa Família. Amplia a base, são os 26 milhões do Bolsa Família mais os 10 milhões de brasileiros que eram invisíveis. E vamos ampliar também a cobertura", complementou Guedes.

E os outros milhões de trabalhadores informais que se tornaram beneficiários do auxílio emergencial, mas não se encaixam no conceito de vulnerabilidade para garantir o Bolsa Família? O governo deverá atendê-los por meio do “Carteira Verde e Amarelo”. Esse novo programa social terá o objetivo de incentivar a retomada de atividades empregatícias após o período de pandemia (COVID-19).

Leia mais:

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »