UFPE: auxílio emergencial foi fundamental para municípios mais pobres

Estudo da UFPE apontou que o auxílio emergencial foi fundamental para municípios mais pobres do Brasil.

De acordo com um estudo realizado e divulgado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o auxílio emergencial foi fundamental para municípios mais pobres do Brasil. O benefício teve impactos significativos nas cidades onde o Produto Interno Bruto e a renda são menores, além de reduzir um pouco a vulnerabilidade local.

Em uma entrevista para a Agência Brasil, o professor de economia da UFPE, Ecio Costa explicou que as regiões Norte e Nordeste foram as que apresentaram os melhores resultados por causa do auxílio emergencial.

Além disso, ele dimensionou o tamanho do impacto. “Se for olhar o impacto sobre o PIB ou sobre a massa de rendimentos das famílias, tem vários municípios de estados do Norte e do Nordeste que se beneficiam bastante, como o Pará e o Maranhão. No estudo, a gente apresenta uma relação desses estados, onde tem [lugar] que o impacto sobre o PIB do estado chega a ser mais de 8% e, em nível de município, tem alguns que chega a ter impacto de 27%”, afirmou.

Um dado que chama a atenção é que o impacto no estado de São Paulo foi um dos menores registrados mesmo tendo recebido a maior parte do dinheiro. Como a economia da unidade Federativa é a maior do país, a parte afetada do PIB foi uma das menores, ficando em 25° lugar no Brasil. Enquanto isso, o Maranhão foi o estado que viu 5% do seu PIB ser impactado com o auxílio emergencial, o maior do país.

Como o auxílio vem sendo gasto?

Conforme a pesquisa feita pela UFPE, as pessoas que estão recebendo o auxílio emergencial realmente estão gastando boa parte do dinheiro com elementos básicos como pagamento de contas, alimentação, roupas e itens para o lar.

O auxílio emergencial foi criado justamente para que as pessoas tivessem dinheiro para o básico durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus. Ao todo, o governo prevê cinco parcelas de R$ 600,00 e já existem conversas e estudos para se estender o benefício até março de 2021, com um valor reduzido.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »