Últimas parcelas do abono Pis/Pasep 2021 são LIBERADAS; veja

Para os correntistas da Caixa e do BB, as últimas parcelas do abono Pis/Pasep 2021 serão transferidas nesta terça-feira (09/02). Confira quem tem direito.

Últimas parcelas do abono Pis/Pasep 2021: mão segurando notas de cinquenta reais

Os beneficiários deverão sacar suas respectivas quantias até 30 de junho de 2021. - Foto: Concursos no Brasil

As últimas parcelas do abono Pis/Pasep 2021, conforme calendário antecipado pelo Ministério da Economia, já estão sendo liberadas para os trabalhadores da iniciativa privada e aos servidores públicos. Nesse lote, as quantias de até R$ 1.100 serão depositadas para os inscritos no PIS que nasceram em março, abril, maio e junho. Os funcionários públicos, especificamente aqueles com NIS final 6, 7, 8 e 9, também vão receber os valores correspondentes.

Para os beneficiários que são correntistas da Caixa e do Banco do Brasil, as últimas parcelas do abono Pis/Pasep 2021 já serão transferidas nesta terça-feira (09/02). Os demais trabalhadores e servidores públicos vão contar com o dinheiro a partir do dia 11 de fevereiro de 2021.

Vale lembrar que, independentemente da data oficial de liberação, os beneficiários deverão sacar suas respectivas quantias até 30 de junho de 2021. Para ter direito ao último lote do abono salarial do PIS/Pasep 2021, é necessário ter desempenhado funções durante ao menos 30 dias no ano de referência (ou seja, em 2019).

Liberação das últimas parcelas do abono Pis/Pasep 2021

  • Para nascidos em março, abril, maio e junho (Pis): nesta terça-feira (09/02) para correntistas da Caixa e a partir do dia 11 de fevereiro de 2021 aos demais beneficiários;
  • Para os servidores públicos com NIS finais 6, 7, 8 e 9 (Pasep): nesta terça-feira (09/02) para correntistas do Banco do Brasil e a partir do dia 11 de fevereiro de 2021 aos demais beneficiários.

Novo valor do abono PIS/Pasep 2021

Os pagamentos do PIS/Pasep 2021 variam conforme os meses trabalhados no ano de referência. Assim sendo, os valores do abono salarial são divididos em 12 vezes e transferidos de maneira proporcional ao tempo de trabalho.

Confira a relação atualizada das quantias:

  • Um mês: R$ 92,00;
  • Dois meses de trabalho: R$ 184,00;
  • Três meses de trabalho: R$ 276,00;
  • Quatro meses de trabalho: R$ 367,00;
  • Cinco meses de trabalho: R$ 459,00;
  • Seis meses de trabalho: R$ 550,00;
  • Sete meses de trabalho: R$ 642,00;
  • Oito meses de trabalho: R$ 734,00;
  • Nove meses de trabalho: R$ 826,00;
  • Dez meses de trabalho: R$ 918,00;
  • Onze meses de trabalho: R$ 1.008,00;
  • Doze meses de trabalho: R$ 1.100,00 (valor máximo do abono salarial PIS/Pasep).

E quem tem direito ao abono salarial?

Para ter acesso ao abono do PIS em 2021, os trabalhadores celetistas devem ter inscrição ativa no ‘Programa de Integração Social’ (mínimo de cinco anos).

Também é preciso ter desempenhado as funções correspondentes por ao menos um mês no ano de referência, recebendo salários de até dois salários mínimos.

Por sua vez, os servidores inscritos no Pasep devem ter trabalhado dentro do funcionalismo público no ano de referência.

Veja os canais de atendimento para mais informações sobre o abono salarial do Pis/Pasep:

Para trabalhadores celetistas (PIS):

  • Aplicativo Caixa Trabalhador (Android e iOS);
  • Site da Caixa na seção de “Consultar pagamento”; e
  • Pelo telefone (0800 726 0207).

Para servidores públicos (Pasep):

  • Campo eletrônico de pesquisa na página do Banco do Brasil;
  • Por meio dos telefones 4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas), 0800 729 0001 (demais localidades) e 0800 729 0088 (deficientes auditivos).
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »