USP vai reservar metade das vagas para candidatos de escolas públicas

O vestibular de 2021 da USP realizado pela Fuvest terá 50% das vagas reservadas para candidatos de escolas públicas. A Universidade também contará com o Enem.

A Universidade de São Paulo (USP) irá reservar 50% das vagas para candidatos de escolas públicas pela primeira vez. Entre as 11 mil vagas que serão oferecidas para o ano que vem, cerca de 8 mil serão preenchidas pelo vestibular da Fuvest. O restante será ofertado por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu)/Enem.

Apesar da mudança das datas do Enem para o início de 2021, a USP manteve o plano de tornar o sistema uma das principais formas de ingresso na Universidade. As provas poderão ser realizadas de duas formas em dias diferentes:

  • Impressa: 17 e 24 de janeiro de 2021;
  • Digital: 31 de janeiro e 07 de fevereiro de 2021.

Em 2019, a instituição contou com 45% das vagas voltadas para candidatos de escolas públicas. Agora, metade será para essa categoria. “Eu considero esse um fato notável e ele tem que ser registrado com ênfase porque ele revela, demonstra o interesse da USP pela inclusão dos alunos das classes mais desfavorecidas, ou seja, aqueles que na maior parte vem da Fuvest”, afirmou a Prof. Dra. Belmira Bueno, diretora-executiva do Fuvest, para o G1.

Mudanças no vestibular da Fuvest

Nesta quarta-feira (24), a Fuvest divulgou mudanças no formato do vestibular do próximo ano. As provas serão aplicadas em duas fases, sendo a primeira prevista para o dia 10 de janeiro de 2021 e a segunda nos dias 21 e 22 de fevereiro de 2021. No entanto, as provas de habilidades específicas acontecerão de forma diferente.

Os candidatos a artes visuais não passarão mais por essa etapa. Já os inscritos para cursos de música e artes cênicas realizarão a prova de forma online. A taxa para participar do vestibular da Fuvest é de R$ 182 e os pedidos de isenção deverão ser feitos até sexta (24). Já as inscrições estão marcadas para acontecerem a partir de 31 de agosto até 23 de outubro de 2020.

Unicamp não usará Enem

Enquanto a USP surpreendeu ao oferecer metade das vagas para candidatos de escolas públicas, a Unicamp chamou a atenção de outra forma. Pela primeira vez a Universidade Estadual de Campinas não irá utilizar o Enem como seleção. De acordo com a instituição, a mudança nas datas de prova “impossibilita que a comissão receba os resultados a tempo das matrículas na Unicamp em 2021”.

Sendo assim, as 639 vagas reservadas para o Enem serão transferidas para o vestibular normal. Do total oferecido pela Unicamp, 40% serão destinadas a candidatos de escolas públicas e autodeclarados pretos e pardos. As inscrições serão realizadas entre 30 de julho e 08 de setembro de 2020 e o período para solicitar isenção de taxa foi prorrogado até 31 de julho de 2020.

Veja também:

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »