Valor do auxílio emergencial foi definido em três faixas; veja quais

De acordo com a Medida Provisória, o valor do auxílio emergencial para 2021 irá variar, levando em consideração o perfil dos beneficiários.

A Medida Provisória do auxílio emergencial para 2021 já foi publicada no Diário Oficial da União de 18 de março de 2021, em edição extra. A expectativa é de que os pagamentos comecem a ser feitos no mês de abril, uma vez que não há tempo hábil para dar início ainda em março. Dessa forma, o governo irá depositar quatro parcelas até julho deste ano.

Serão desembolsados R$ 42,5 bilhões para beneficiar a população vulnerável. “Após a finalização desses processos [publicação da Medida Provisória], os pagamentos terão início o mais breve possível. O valor médio deverá ser de R$ 250, em quatro parcelas”, afirmou o Ministério da Cidadania.

No entanto, o auxílio emergencial 2021 irá variar de acordo com a composição familiar dos beneficiários. Veja quais serão os valores da ajuda financeira governamental:

Faixas de valor do auxílio emergencial

Diferentemente de 2020 em que havia uma quantia única para todos os cadastrados, neste ano, os pagamentos serão variáveis. A previsão é de que sejam concedidos:

  • R$ 150 para quem more sozinho;
  • R$ 375 para as mães chefes de famílias monoparentais;
  • R$ 250 para os demais beneficiários do programa.

Os beneficiários do Bolsa Família também serão incluídos nos pagamentos do auxílio emergencial. Nestes casos, valerá a regra do maior valor do benefício. Ou seja, se for mais vantajoso, o beneficiário receberá o auxílio emergencial 2021; se o valor do programa de transferência de renda for superior, ele continuará a receber as parcelas do Bolsa Família.

Outros detalhes sobre o benefício de 2021

Assim como o valor das parcelas foram reduzidos, o público atendido em 2021 também será menor que no ano anterior. Cerca de 40 milhões de pessoas serão beneficiadas com a prorrogação em 2021. Em 2020, este número passou de 68 bilhões de brasileiros que tiveram acesso ao dinheiro.

Segundo a medida provisória, o governo federal pretende utilizar R$ 42,5 bilhões com os pagamentos do auxílio emergencial em 2021.

Outra diferença é que não será necessário fazer uma nova solicitação. O governo federal irá utilizar os cadastros já existentes no Caixa Tem para fazer os pagamentos do auxílio emergencial.

Dessa forma, as pessoas que se encaixarem nos critérios da extensão serão selecionadas pelos dados já registrados no sistema. Por isso, a Caixa Econômica Federal aconselhou os usuários a atualizarem suas informações, de forma a evitar fraudes.

Entretanto, fique esperto: pessoas que não receberam o auxílio emergencial em 2020, mas que passaram a ter direito ao benefício, poderão solicitar, junto à Defensoria Pública, os novos pagamentos

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »