Valor do Bolsa Família deve ter aumento de 50% até 2022, diz Bolsonaro

Bolsonaro comentou que a reformulação está sendo planejada “com responsabilidade”. "Estamos trabalhando para aumentar esse valor [do Bolsa Família]”, disse.

Na última quinta-feira (03/06), o presidente Jair Bolsonaro voltou a comentar sobre as mudanças no programa Bolsa Família. O chefe do Executivo, em pronunciamento feito pelas suas redes sociais, disse que o valor das parcelas poderá sofrer um aumento de, pelo menos, 50% até o ano de 2022. Bolsonaro também explicou que a reformulação do Bolsa Família está sendo planejada com responsabilidade.

"Estamos trabalhando para aumentar esse valor [do Bolsa Família]. Pretendemos chegar aí... dar pelo menos 50% [de aumento]. Está lá o Paulo Guedes discutindo esse assunto. Com responsabilidade", afirmou durante o seu pronunciamento sobre o novo Bolsa Família. Bolsonaro também comentou sobre as parcelas do auxílio emergencial em 2021, que possuem valores variáveis entre R$ 150 e R$ 375.

"Tem gente que fala que o auxílio emergencial, que está em R$ 250, é um absurdo, muito pouco. Concordo. Mas vocês nunca falaram que o Bolsa Família está hoje, em média, R$ 192. Resolveram falar que [R$ 250] é pouco por conta da pandemia. Quando não tinha pandemia, o pobre podia continuar vivendo com R$ 192, que é pouco", comentou.

Expectativas para o novo Bolsa Família

Essa não é a primeira vez em que Bolsonaro comenta sobre mudanças no Bolsa Família. No final de abril de 2021, o presidente da República sinalizou a possibilidade de aumentar o valor das parcelas para R$ 250. Lembrando que, atualmente, os beneficiários do programa recebem repasses médios de R$ 192. O possível aumento foi mencionado em conversa com os seus apoiadores.

"Hoje a média é R$ 192. O auxílio emergencial tá R$ 250, é pouco, mas é muito maior que a média do Bolsa Família, que a gente pretende passar para R$ 250 agora em agosto, setembro", informou. O ministro da Cidadania, João Roma, já havia destacado que a reformulação do Bolsa Família está nos planos do governo federal. Ele afirmou que as mudanças no programa poderão ser lançadas a partir de agosto.

"Estamos estudando uma reestruturação do programa para que, já no mês de agosto, após a última parcela do auxílio, beneficiários do Bolsa Família possam encontrar um programa mais robusto. Que possa, de fato, servir como um caminho intermediário na saída do auxílio para retomada, inclusive, do crescimento econômico brasileiro e avançar com essa rede de proteção", disse o ministro em ocasiões passadas.

Até o momento, só existem especulações sobre as mudanças que poderão ser implementadas no novo Bolsa Família. As novidades ainda estão sendo deliberadas pela equipe do governo. Acompanhe, abaixo, alguns benefícios que já foram comentados do ano passado para cá:

  • Novo valor das parcelas médias do Bolsa Família;
  • Inclusão de mais cadastros no programa. Atualmente, cerca de um milhão de famílias estão na lista de espera;
  • Auxílio-creche mensal de R$ 52 por criança;
  • Auxílio-creche mensal de R$ 200 para as mães inscritas no programa Bolsa Família;
  • Prêmio anual de R$ 200 para estudantes com os melhores desempenhos escolares;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, para os estudantes que se destacarem nas áreas relacionadas com esportes e C&T (Ciência e Tecnologia).

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »