Valor do Bolsa Família pode sofrer REAJUSTE neste mês de fevereiro

Com a apresentação das mudanças no programa, o valor do Bolsa Família poderá ser alterado ainda neste mês de fevereiro. Saiba os detalhes.

Valor do Bolsa Família: mão segurando cartão do Bolsa Família

Espera-se que 300 mil novas famílias possam ser incluídas nos cadastros do programa. - Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O novo formato do Bolsa Família poderá ser apresentado ainda neste mês de fevereiro, conforme o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Isso quer dizer que o valor do programa tenderá a sofrer reajustes pontuais assim que o projeto for devidamente aprovado pelo presidente Jair Bolsonaro.

O governo federal, em ocasiões anteriores, sinalizou a intenção de arredondar as parcelas para R$ 200 (antes, as cotas básicas eram transferidas no valor de R$ 192).

Por outro lado, vale ressaltar que a reestruturação do Bolsa Família não será drástica. Lorenzoni disse que as mudanças vão ser implementadas para aperfeiçoar o programa que todos os brasileiros já conhecem. “Vai ser o Bolsa Família mesmo, não tem porque mudar, é o programa que as pessoas estão acostumadas” declarou Onyx Lorenzoni.

Mudança no valor do Bolsa Família e outros detalhes

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, disse que os novos moldes do programa terão o objetivo de oferecer mais garantias às unidades familiares que precisam das parcelas. Além do mais, espera-se que 300 mil novas famílias possam ser incluídas nos cadastros oficiais para a transferência dos benefícios.

“Vamos dar garantia para as famílias. Se a pessoa se empregou e perdeu o emprego por algum motivo, pode voltar para o programa, sem entrar na fila”, destacou Lorenzoni. Confira as principais mudanças que podem ser implementadas ao longo das próximas semanas:

  • Aumento no valor do Bolsa Família (possivelmente, R$ 200);
  • Inclusão de mais 300 mil famílias nos cadastros do programa;
  • Auxílio-creche mensal de R$ 52 por criança;
  • Prêmio anual de R$ 200 para os estudantes com melhores desempenhos;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, para alunos com bom desempenho na área de ciência e tecnologia;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, aos estudantes com destaque em atividades esportivas;
  • Auxílio-creche de R$ 200 mensais para as mães inscritas no Bolsa Família.
  • Situação de extrema pobreza, atualmente reconhecida quando a renda da pessoa é de até R$ 89, poderá aumentar para R$ 92 per capita;
  • Situação de pobreza, quando a renda da pessoa é de até R$ 178, poderá ser alterada para R$ 192 per capita.
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »