Veja quem precisa devolver o auxílio emergencial no IR 2021

A Receita Federal definiu que quem recebeu renda tributável de R$ 22,8 mil, incluindo as parcelas do auxílio emergencial, deve declarar o Imposto de Renda 2021.

auxílio emergencial imposto de renda 2021: a imagem mostra celular aberto no app da receita federal sobre teclado de computador

A devolução será feira por DARF. - Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr

Nesta segunda-feira (01/03), começou o prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda 2021 relativo aos ganhos em 2020. Para este ano, a Receita Federal definiu novas regras que incluem o público do auxílio emergencial. A novidade é que cerca de 3 milhões de brasileiros deverão devolver o benefício ao governo.

A Receita informou que quem recebeu as parcelas mais salários, aposentadorias e pensões que somem renda tributável superior a R$ 22.847,76 precisarão retornar o dinheiro da ajuda de custo. Ou seja, o critério não se aplica a todos que contaram com os depósitos. 

Como devolver o auxílio emergencial no IR 2021

O próprio sistema do IR, durante o preenchimento da declaração, irá avisar o beneficiário que deve devolver os valores recebidos pelo governo. Sendo assim, será possível verificar qual a quantia certa do auxílio emergencial precisa voltar aos cofres públicos. Para declarar os valores, o cidadão deve obter o informe de rendimentos do benefício no site do Ministério da Cidadania. Basta:

  • Clicar no botão de download do informe;
  • Acessar seu cadastro do benefício;
  • Salvar o documento.

O valor da ajuda recebida em 2020 deve ser informado na ficha de "rendimentos recebidos de pessoa jurídica". Depois, por meio do sistema do IR 2021 também será possível emitir o Documento de Arrecadação Federal (DARF). Então, é só efetuar o pagamento do boleto, que não somará juros ou multas. 

Ressaltando que quem recebeu o auxílio emergencial mais outros rendimentos tributáveis somando valor anual de R$ 22.847,00 é obrigado a declarar o Imposto de Renda. Quem estiver dentro dos critérios e não fizer o IR, estará sujeito a pagar multa de até 20% do imposto devido. O mesmo vale para quem entregar a declaração fora do prazo.

Auxílio emergencial será votado nesta quarta-feira

Em coletiva de imprensa, o presidente do Senado afirmou que a votação da PEC do auxílio emergencial deve ser votada nesta quarta-feira (03/03). A ideia de Rodrigo Pacheco é realizar dois turnos para poder aprovar a proposta que prevê reajuste de medidas fiscais e novos pagamentos do benefício. Entre os itens discutidos do texto, está o fim do gasto mínimo com saúde e educação.

Esse ponto ainda precisa ser votado na Câmara e, segundo o presidente da Casa, Arthur Lira, a leitura será feita nesta terça-feira (02/03). Em entrevista à Record TV, o deputado anunciou que “o governo vai entregar 140 milhões de vacinas para os meses de março, abril e maio. O assunto foi tratado ontem na reunião com o presidente Bolsonaro. Também ficou acertado o auxílio emergencial, que deve ser de R$ 250 até junho”.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »