Analista censitário / agronomia

Prepare-se com questões de Analista censitário / agronomia

01

(FGV - 2016 - IBGE - Analista/engenharia agronômica) - O diagnóstico de doenças em plantas pode ser feito localmente por técnicos ou em clínicas especializadas na matéria. Em ambos os casos podem ser adotados procedimentos simples ou complexos, dependendo da familiaridade dos técnicos com os sintomas da doença e com os sinais do patógeno associados às lesões, além de avaliações das condições em que a doença está se desenvolvendo.

No caso de doença nova, ainda não descrita, a identificação e confirmação do agente causal só pode ser feita após o cumprimento dos Postulados de Koch, que consiste das seguintes etapas sequenciais:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q35421Ca
02

(FGV - 2016 - IBGE - Analista/engenharia agronômica) - Em dezembro de 2014 o IBGE lançou o livro “O Censo entra em campo: o IBGE e a história dos recenseamentos agropecuários”. A publicação reúne artigos que fornecem uma visão abrangente da maneira como os censos agropecuários foram executados, tratando tanto de aspectos metodológicos quanto do contexto histórico e social. A nomenclatura clara dos termos técnicos utilizados é essencial para a interpretação indubitável dos resultados apresentados em cada recenseamento agropecuário publicado.

Na elaboração do item “Áreas dos estabelecimentos, segundo a sua utilização”, no último censo publicado, foram consideradas as seguintes categorias:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q35398Ca
03

(FGV - 2016 - IBGE - Analista/engenharia agronômica) - É essencial o conhecimento de práticas culturais simples que podem fazer uma enorme diferença na produtividade, como profundidade de semeadura ou densidade de plantio. Sobre esse tema, é correto afirmar que:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q35425Ca
04

(FGV - 2016 - IBGE - Analista/engenharia agronômica) - Produtividade agrícola constitui a expressão da produção vegetal em quantidade, por unidade de área e por unidade de tempo. Ao explorar uma propriedade rural, a intenção do produtor é aliar maiores rendimentos aos menores custos. Em qualquer situação, a produtividade obtida é resultante da ação integrada e simultânea dos fatores que compõem cada agroecossistema. Considerando que planta, solo, clima e manejo são os principais fatores que afetam a produtividade agrícola, é correto afirmar que:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q35404Ca
05

(FGV - 2016 - IBGE - Analista/engenharia agronômica) - As Boas Práticas Agrícolas (BPA) são controles internacionalmente conhecidos, necessários para a segurança e a adequação do alimento para consumo. Os conceitos e princípios das BPA são parte de ampla estratégia desenvolvida pela Comissão do Codex Alimentarius, com base no Código Internacional de Práticas Recomendadas para promover a segurança dos alimentos. A Comissão do Codex Alimentarius executa o Programa Conjunto da FAO/OMS sobre Normas Alimentares, cujo objetivo é proteger a saúde dos consumidores e garantir práticas equitativas no comércio de alimentos. Nesse contexto, é correto afirmar que:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q35422Ca
06

(FGV - 2017 - IBGE - Analista Censitário) - Em um encontro de 12 pessoas, 8 delas se conhecem mutuamente e cada uma das outras 4 não conhece nenhuma das pessoas presentes ao encontro. Pessoas que se conhecem mutuamente se cumprimentam com um abraço e pessoas que não se conhecem se cumprimentam com um aperto de mão. Todas as pessoas presentes ao encontro se cumprimentam entre si.

O número de apertos de mão dados é:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q53812Ca
07

(FGV - 2017 - IBGE - Analista Censitário) - Considere verdadeira a afirmação:

Todo computador bom é caro e todo computador grande é bom.

É correto concluir que:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q53811Ca
08

(FGV - 2017 - IBGE - Analista Censitário) - Texto 1 – ENTREVISTA COM O FÍSICO HOWARD GELLER

O Brasil passou por um período de racionamento de energia em 2001. Isso pode se repetir? O que pode ser feito para evitar um novo racionamento?

O racionamento foi resultado da política de privatização e desregulamentação que não incentivou suficientemente a construção de novas usinas. O governo também não permitiu que o setor público investisse nessa área. Não planejou nem implementou uma política para o setor. O problema principal foi esse e não tinha uma carência de energia ou da capacidade de fornecê-la, embora o volume de chuvas tenha sido pequeno nos anos anteriores.

No futuro, o desafio será adotar uma política energética que estimule o fornecimento de energia, através de eletricidade ou de combustíveis, a um custo acessível para os consumidores e as empresas, protegendo inclusive o meio ambiente. É preciso levar em conta questões econômicas e sociais. No Brasil, há pelo menos 20 milhões de pessoas que vivem em áreas rurais das regiões Norte e Nordeste, sem acesso à eletricidade. Uma boa política expandiria o fornecimento para essa população. (Ciência Hoje, maio de 2004 - adaptado)

“...embora o volume de chuvas tenha sido pequeno nos anos anteriores”.

Esse segmento do texto 1 mostra o seguinte valor:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q53801Ca
09

(FGV - 2017 - IBGE - Analista Censitário) - Entre os cinco números 2, 3, 4, 5 e 6, dois deles são escolhidos ao acaso e o produto deles dois é calculado.

A probabilidade desse produto ser um número par é:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q53810Ca
10

(FGV - 2017 - IBGE - Analista Censitário) - Texto 1 – ENTREVISTA COM O FÍSICO HOWARD GELLER

O Brasil passou por um período de racionamento de energia em 2001. Isso pode se repetir? O que pode ser feito para evitar um novo racionamento?

O racionamento foi resultado da política de privatização e desregulamentação que não incentivou suficientemente a construção de novas usinas. O governo também não permitiu que o setor público investisse nessa área. Não planejou nem implementou uma política para o setor. O problema principal foi esse e não tinha uma carência de energia ou da capacidade de fornecê-la, embora o volume de chuvas tenha sido pequeno nos anos anteriores.

No futuro, o desafio será adotar uma política energética que estimule o fornecimento de energia, através de eletricidade ou de combustíveis, a um custo acessível para os consumidores e as empresas, protegendo inclusive o meio ambiente. É preciso levar em conta questões econômicas e sociais. No Brasil, há pelo menos 20 milhões de pessoas que vivem em áreas rurais das regiões Norte e Nordeste, sem acesso à eletricidade. Uma boa política expandiria o fornecimento para essa população. (Ciência Hoje, maio de 2004 - adaptado)

“O que pode ser feito para evitar um novo racionamento?”

A oração “para evitar um novo racionamento” pode ser desenvolvida em forma de uma nova oração do seguinte modo:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q53806Ca

Especial IBGE

Veja mais »