Engenheiro agrônomo

Prepare-se com questões de Engenheiro agrônomo

01

(IBADE - 2020 - IDAF-AC - Engenheiro Agrônomo) - Leia o texto a seguir:

“Bactrocera carambolae (mosca-da-carambola) é uma espécie de grande relevância à fruticultura devido ao ataque a diversas plantas de importância agrícola (carambola, manga, tomate, laranja, limão, acerola, caju, goiaba, jambo, pimenta, entre outras). Sua origem é asiática e em 1975 foi introduzida no continente americano através do Suriname.

No Brasil, sua primeira detecção ocorreu em 1996 no município de Oiapoque (Amapá). Atualmente há confirmação de sua presença em três estados – Amapá (AP), Pará (PA) e Roraima (RR). Por ser considerada uma das maiores ameaças fitossanitárias à fruticultura brasileira (mesmo sob controle constitui risco à economia agrícola), ter distribuição restrita e estar sob controle oficial, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) categoriza essa espécie como praga quarentenária presente (PQP) para o país. [...]

O maior risco de introdução da praga é através de partes vegetais contaminados, principalmente frutos. A presença da praga afeta diretamente na economia, pois os produtores da região que tenha registrado foco da praga são impedidos de comercializar para que a praga não seja levada de uma região para a outra.

Anteriormente, foram definidos pelo MAPA os procedimentos oficiais de vigilância que devem ser adotados em todo o país para as ações de prevenção, contenção, supressão e erradicação da B. carambolae. Nesta legislação consta o detalhamento das medidas a serem aplicadas no caso de constatação da praga, assim como a orientação sobre o trânsito de frutos de espécies hospedeiras da praga provenientes de áreas sob quarentena, protegidas ou onde a praga já se encontra erradicada, além do trânsito interestadual. ”

Revista Brasileira de Fruticultura. Atualização sobre a situação de Bactrocera carambolae em Roraima, 2019. Disponível em:<http://rbf.org.br/atualizacao-sobre-a-situacao-de-bactrocera-carambolae-em-roraima/> . Acesso em 03 jan. 2020.

O preenchimento correto do receituário agronômico é imprescindível e está previsto em lei. Dentre as suas informações necessárias encontra-se a dose do produto e a quantidade total que pode ser adquirida pelo usuário. Considere um caso hipotético:

Um engenheiro agrônomo visita uma lavoura de 15 ha milho que está infestada de Spodoptera frugiperda. O profissional decide recomendar determinado agrotóxico com dose indicada na bula de 400 mL/ha em uma única aplicação, com volume de calda total por hectare de 200L, através de trator com barras, com pressão de trabalho 100 a 800 KPA e diâmetro de gotas de 200 a 400 µ.

Com base nessas informações, assinale a alternativa que contenha o volume de produto total que o usuário poderá adquirir e a classe do agrotóxico a ser utilizado.

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q58411Ca
02

(CONSULPAM - 2014 - Prefeitura de Apuiarés/CE - Engenheiro agrônomo) - Em relação ao vírus do mosaico do feijoeiro (Phaseolus vulgaris) pode-se AFIRMAR verdadeiramente que:

I) O vírus do mosaico tem como seu agente transmissor, a mosca branca (Bemisia tabaci Gennadius.

II) Quanto aos sintomas, inicia-se pelas nervuras das folhas, que, numa etapa mais avançada, exibem um amarelo brilhante na maior parte do limbo foliar, formando um mosaico.

III) O mosaico dourado é uma das principais doenças dessa cultura, que tem dificultado, ou mesmo inviabilizado a produção de feijão em várias regiões do Brasil.

IV) Segundo os pesquisadores, a obtenção de imunidade ao vírus através do melhoramento para resistência varietal seria a medida de controle mais adequada e a única realisticamente eficiente.

V) Essa doença está hoje disseminada em apenas algumas regiões produtoras de feijão do Brasil.

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q39039Ca
03

(VUNESP - 2016 - Prefeitura de Presidente Prudente/SP - Engenheiro agrônomo) - As espécies pertencentes à família Arecaceae (ou Palmae), uma das maiores famílias de plantas no mundo, são muito comuns na flora tropical. São exemplos dessas espécies:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q28324Ca
04

(ACEP - 2010 - BNB - Engenheiro Agrônomo) - A estrutura é uma propriedade dinâmica do solo muito útil no monitoramento da qualidade desse recurso natural. A leitura do estado atual da estrutura do solo permite:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q50942Ca
Organizadora
ACEP
05

(VUNESP - 2016 - Prefeitura de Presidente Prudente/SP - Engenheiro agrônomo) - Os atuais estilos de jardins encontrados em todo o mundo estão ligados, fortemente, com a origem histórica deles. Um exemplo é o estilo de jardins franceses, os quais possuem como características

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q28312Ca
06

(AMAUC - 2015 - Prefeitura de Lindóia do Sul/SC - Engenheiro agrônomo) - As causas de erosão em solo cultivado dificilmente agem isoladamente, mas sim numa ação conjunta e até mesmo de interação. Sobre as principais causas de erosão podemos afirmar que está correto:

I - Que as causas físicas são aquelas oriundas da natureza, que pela inexistência de proteção, agem sobre o solo, prejudicando-o, entre as quais destacam-se a ação dos raios solares, ação do impacto das gotas de chuva e queima de restos de cultura.

II - Os solos ditos arenosos sofrem menos a ação das águas da chuva uma vez que não são bem estruturados.

III - As condições topográficas, como a declividade, tem pouca importância na formação do processo de erosão.

IV - A cobertura vegetal do solo é de fundamental importância na prevenção à erosão.

A alternativa CORRETA é:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q23215Ca
07

(FAUEL - 2014 - Prefeitura de Corbélia/PR - Engenheiro agrônomo) - No que diz respeito da capacidade de troca catiônica efetiva é correto afirmar:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q29202Ca
08

(ACEP - 2010 - BNB - Engenheiro Agrônomo) - A importância da radiação solar para a vida das plantas é variável, de acordo com as faixas de comprimentos de ondas (espectro solar) e com a sua incidência diária. Sobre o assunto, é CORRETO afirmar:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q50975Ca
Organizadora
ACEP
09

(ACEP - 2006 - BNB - Engenheiro Agrônomo) - No período “No que se refere ao trabalho informal, a idéia dominante é a do apoio ao indivíduo, com ênfase em programas de concessão de microcrédito, para tocar o negócio.” (l. 21-22), a preposição em é regida pelo:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q50891Ca
Organizadora
ACEP
10

(CONSULPAM - 2014 - Prefeitura de Apuiarés/CE - Engenheiro agrônomo) - Marque as sentenças - Verdadeira(s) (V) ou Falsa(s)(F)

( ) É recomendado o tratamento de sementes, no arroz de sequeiro principalmente no controle da brusone-nas-folhas.

( ) Os fungicidas mais usados hoje no controle de doenças fúngicas como a brusone e a mancha parda são os: Thiabendazole (Tecto); carboxin + thirom (Metavax Thirom).

( ) As plantas daninhas competem com a cultura por água, luz e nutrientes, dificultam a colheita, diminuem a qualidade do grão e são hospedeiras de pragas e doenças.

( ) A colheita na época certa é muito importante para a melhoria do rendimento, e da qualidade do produto. Assim, o arroz está no ponto de colheita quando 80% da lavoura apresenta panículas (cachos) pendentes, com pelo menos dois terços de grãos já maduros, com umidade entre 18 e 24%.

( ) Quando o arroz é colhido com umidade muito baixa, ocorrem perdas por trincamento e quebra natural dos grãos, enquanto a colheita antecipada, quando os grãos ainda contém umidade muito alta, favorece o aparecimento de grãos mal formados e gessados.

( ) O arroz colhido no campo geralmente contém umidade excessiva, o que pode comprometer sua conservação ao ser armazenado. Por isso, é necessário reduzir sua umidade para 13 a 14 %,

De acordo com as situações acima assinale a ordem correta das sentenças no manejo do arroz de sequeiro.

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q39038Ca