Fiscal sanitário

Prepare-se com questões de Fiscal sanitário

01

(AMEOSC - 2015 - Prefeitura de Guarujá do Sul/SC - Fiscal sanitário) - Sobre a Vigilância Sanitária, qual alternativa está incorreta?

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q42861Ca
02

(UNOESC - 2015 - Prefeitura de Erval Velho/SC - Fiscal sanitário) - Os agentes biológicos são classificados em (segundo a NR 32 do Ministério do Trabalho e Emprego):

I. Classe de risco 1: baixo risco individual para o trabalhador e para a coletividade, com baixa probabilidade de causar doença ao ser humano.

II. Classe de risco 2: risco individual moderado para o trabalhador e com baixa probabilidade de disseminação para a coletividade. Podem causar doenças ao ser humano, para as quais existem meios eficazes de profilaxia ou tratamento.

III. Classe de risco 3: risco individual elevado para o trabalhador e com probabilidade de disseminação para a coletividade. Podem causar doenças e infecções graves ao ser humano, para as quais nem sempre existem meios eficazes de profilaxia ou tratamento.

IV. Classe de risco 4: risco individual elevado para o trabalhador e com probabilidade elevada de disseminação para a coletividade. Apresenta grande poder de transmissibilidade de um indivíduo a outro. Podem causar doenças graves ao ser humano, para as quais não existem meios eficazes de profilaxia ou tratamento.

Assinale a alternativa CORRETA:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q12665Ca
03

(OBJETIVA - 2015 - Prefeitura de São João do Polêsine/RS - Fiscal sanitário) - De acordo com a Portaria MS nº 1.428/93, em relação ao que dispõe sobre o laudo de inspeção, analisar os itens abaixo:

I - O laudo de inspeção, enquanto instrumento legal, deve ser elaborado com apoio da legislação, por profissional habilitado, com o necessário resguardo ético, desde que não acarrete prejuízo à saúde pública.

II - O laudo de inspeção deve ser mantido em triplicata. O original e uma cópia do documento ficarão em poder do Serviço de Vigilância Sanitária que realizou a inspeção, como acervo histórico do estabelecimento; a outra copia será encaminhada ao responsável pelo estabelecimento inspecionado.

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q21739Ca
04

(AMEOSC - 2015 - Prefeitura de Guarujá do Sul/SC - Fiscal sanitário) - Sobre o Sistema de Controle de Pragas, disposto pela Portaria 326/97 da Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, qual alternativa está incorreta?

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q42873Ca
05

(CONRIO - 2015 - Prefeitura de Biritiba Mirim/SP - Fiscal sanitário) - Tratamento da água – os vírus “A” resistem aos métodos de cloração da água, porém, a água fervida durante:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q26836Ca
06

(UNOESC - 2015 - Prefeitura de Erval Velho/SC - Fiscal sanitário) - Algumas doenças ocorrem na cavidade bucal e necessitam de sua atenção, entre elas, destacase a cárie. Entre as alternativas a seguir, assinale a alternativa INCORRETA:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q12663Ca
07

(CONRIO - 2015 - Prefeitura de Biritiba Mirim/SP - Fiscal sanitário) - Embora a investigação de surtos possa apresentar algumas características semelhantes às da pesquisa epidemiológica, cabe salientar pelo menos três diferenças importantes entre ambas:

I- As investigações epidemiológicas de campo iniciam-se com freqüência sem hipótese clara. Geralmente, requerem o uso de estudos descritivos para a formulação de hipóteses, que posteriormente serão testadas por meio de estudos analíticos, na maior parte das vezes, de caso-controle.

II- Quando ocorrem problemas agudos que implicam medidas imediatas de proteção à saúde da comunidade exposta ao risco, a investigação do surto deve se restringir, num primeiro momento, à coleta dos dados e agilizar sua análise, com o objetivo de desencadear rapidamente as ações de controle.

III- A amplitude e grau de aprofundamento de uma investigação de um surto de doença aguda vai depender do nível de conhecimento da etiologia, da fonte e modos de transmissão e das medidas de controle disponíveis. Os referenciais teóricos aplicados nas investigações epidemiológicas de campo originamse da clínica médica, da epidemiologia e das ciências de laboratório.

Está correto o que se afirma em:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
  5. e
Código da questão
Q26824Ca
08

(OBJETIVA - 2015 - Prefeitura de São João do Polêsine/RS - Fiscal sanitário) - Com base na Lei Estadual nº 6.503/72, em relação ao que dispõe sobre o saneamento do meio, assinalar a alternativa que apresenta uma informação INCORRETA:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q21740Ca
09

(UNOESC - 2015 - Prefeitura de Erval Velho/SC - Fiscal sanitário) - Segundo o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Erval Velho, está correta a afirmação:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q12651Ca
10

(UNOESC - 2015 - Prefeitura de Erval Velho/SC - Fiscal sanitário) - Doença provocada pelo Morbili vírus. É altamente contagiosa e afeta principalmente crianças. Entre os sintomas apresentados são: febre, coriza, infecção na garganta, manchas brancas na parte interna da bochecha, manchas avermelhadas na pele:

  1. a
  2. b
  3. c
  4. d
Código da questão
Q12659Ca