Português – Nível Superior

Prepare-se com questões de Português

(Ferreira de Moura - 2012 - SEPLAG) Observe o trecho: “ No aspecto diplomático, os chineses vem fazendo o que bem entendem
e é um dos países que mais investem nas economias pobres.” De acordo com o Novo Acordo Ortográfico firmado entre os países lusófonos em 29 de setembro de 2008 e em vigor desde 1º de janeiro de 2009, que estabeleceu novas regras para a nova ortografia, podese afirmar em relação à ausência do acento circunflexo no verbo que está:

Código da questão
Q1678Ca
Vivia longe dos homens, só se dava bem com os animais. Os seus pés duros quebravam espinhos e não sentiam a quentura da terra. Montado, confundia-se com o cavalo, grudava-se a ele. E falava uma linguagem cantada, monossilábica e gutural, que o companheiro entendia. A pé, não se aguentava bem. Pendia para um lado, para o outro, cambaio, torto e feio. Às vezes utilizava nas relações com as pessoas a mesma língua com que se dirigia aos brutos exclamações e onomatopeias. Na verdade, falava pouco. Admirava as palavras compridas e difíceis da gente da cidade, tentava reproduzir algumas, em vão, mas sabia que elas eram inúteis e talvez perigosas (Graciliano Ramos, Vidas secas).

Montado, confundia-se com o cavalo, grudava-se a ele. Por esta referência, a pessoa descrita por Graciliano Ramos
Código da questão
Q989Ca
Vivia longe dos homens, só se dava bem com os animais. Os seus pés duros quebravam espinhos e não sentiam a quentura da terra. Montado, confundia-se com o cavalo, grudava-se a ele. E falava uma linguagem cantada, monossilábica e gutural, que o companheiro entendia. A pé, não se aguentava bem. Pendia para um lado, para o outro, cambaio, torto e feio. Às vezes utilizava nas relações com as pessoas a mesma língua com que se dirigia aos brutos exclamações e onomatopeias. Na verdade, falava pouco. Admirava as palavras compridas e difíceis da gente da cidade, tentava reproduzir algumas, em vão, mas sabia que elas eram inúteis e talvez perigosas (Graciliano Ramos, Vidas secas).

Em geral, o texto de Graciliano Ramos
Código da questão
Q992Ca

Clique
aqui e leia o texto relacionado com a questão

Assinale a alternativa em que a expressão por que foi empregada corretamente e com a mesma função com que aparece na frase do texto: Por que proibiram pastel?
Código da questão
Q1115Ca
Considere as frases:

As escolas devem proibir frituras e refrigerantes não vendendo frituras e refrigerantes em suas cantinas.

A escola pode ensinar hábitos alimentares saudáveis, mas a família também deve incorporar esses hábitos alimentares saudáveis.

Para evitar a repetição de palavras, assinale a alternativa em que os pronomes, além de estarem adequadamente colocados na frase, substituem,
correta e respectivamente, os termos em destaque nas frases.
Código da questão
Q1111Ca

Clique aqui e leia o texto relacionado com a questão

Assinale a alternativa que apresenta, correta e respectivamente, as circunstâncias expressas pelos termos em destaque nos trechos a seguir.

Um projeto de lei que tramita na Câmara... (1.º parágrafo)
...alimentos com muito sal, gordura ou açúcar deveriam ser vetados... (2.º parágrafo)
...deve ser incentivado, mas não imposto. (4.º parágrafo)
A gente sente falta, mas a escola fez bem. (último parágrafo)
Código da questão
Q1114Ca

(Ceperj - 2012 - Degase) “É forçoso reconhecer que razão assiste ao magistrado.”
A frase acima exemplifi ca um uso mais formal da língua, escolhido
pelo autor deste texto, que foi originalmente publicado em uma
seção voltada para questões de Direito e Justiça de um jornal.
No contexto da frase, o signifi cado do verbo “assistir” é:

Código da questão
Q1792Ca
Assinale a alternativa em que a frase obedece às regras de concordância verbal e nominal estabelecidas pela norma padrão.
Código da questão
Q1109Ca

Clique aqui e leia o texto relacionado com a questão

De acordo com o texto,
Código da questão
Q1112Ca
10ª
Vivia longe dos homens, só se dava bem com os animais. Os seus pés duros quebravam espinhos e não sentiam a quentura da terra. Montado, confundia-se com o cavalo, grudava-se a ele. E falava uma linguagem cantada, monossilábica e gutural, que o companheiro entendia. A pé, não se aguentava bem. Pendia para um lado, para o outro, cambaio, torto e feio. Às vezes utilizava nas relações com as pessoas a mesma língua com que se dirigia aos brutos exclamações e onomatopeias. Na verdade, falava pouco. Admirava as palavras compridas e difíceis da gente da cidade, tentava reproduzir algumas, em vão, mas sabia que elas eram inúteis e talvez perigosas (Graciliano Ramos, Vidas secas).

O que há de efetivo na forma de articular as palavras para a personagem de Graciliano Ramos?
Código da questão
Q990Ca