Hipérbole: o que é e como usar no dia a dia

A hipérbole é uma figura de linguagem utilizada para intensificar algo, sendo bastante comum em conversas do cotidiano. Veja mais.

hipérbole: a imagem mostra pilha de livros sobre mesa com maçã em cima. ao fundo um quadro negro de giz

Entenda um pouco sobre essa figura de pensamento. - Foto: Pixabay

Para que um texto tenha mais qualidade e para que a sua leitura seja agradável e capaz de criar sensações e imagens mentais em quem o lê, muitas vezes é preciso fazer uso das figuras de linguagem, que são formas de repassar ideias sem ser de forma literal. Hoje, você aprenderá mais a respeito de uma das figuras de linguagem mais utilizadas na oralidade e na escrita: a hipérbole.

O que é hipérbole?

A hipérbole, chamada também de auxese, é uma figura de linguagem que pertence à classe das figuras de pensamento. Sua função é a de indicar um exagero ou uma ideia intensificada a respeito de coisas, assuntos, pessoas, situações etc.

Embora não seja sempre sinalizada, especialmente quando utilizada na oralidade, a hipérbole é muito comum na linguagem do cotidiano — ao dizer “estou morrendo de fome”, por exemplo, o uso da hipérbole se dá justamente pelo exagero intencional da expressão, uma vez que poderia ser dito apenas “estou com muita fome”. O mesmo se aplica a muitas outras falas, como:

  • Já falei um milhão de vezes que não vou sair. (em vez de “já falei muitas vezes”)
  • Ela chorou rios de lágrimas com a peça. (em vez de “chorou muito”)
  • Vou morrer esperando o jantar ficar pronto (em vez de “vou esperar muito tempo”)
  • Ele veio voando, mas perdeu a hora mesmo assim (em vez de “ele veio rapidamente”)
  • Nossa, essa sacola pesa uma tonelada! (em vez de”essa sacola está muito pesada”)

Origem do termo hipérbole

A palavra hipérbole tem origem do grego, a partir do termo hiperbolé que, mais tarde, originou hyperbole.

A análise etimológica é bastante simples: o prefixo hiper indica “sobre”, “além”, “por cima”; e “bole” é igual a “lançar”, “atirar”. Seguindo essa lógica, chegamos a algumas expressões, tais como “lançar além” e “atirar para cima”, que ilustram exatamente a intenção da hipérbole, que é criar um exagero, aumentar um significado.

Atualmente, a palavra hipérbole é utilizada tanto para nomear a figura de linguagem quanto como sinônimo de “excesso”, “aumento” ou “exagero”.

Uso da hipérbole

Como se trata de uma figura de linguagem que é utilizada para dar ênfase a uma informação, a hipérbole aparece em situações nas quais é necessário exagerar propositalmente como maneira de enfatizar o discurso. Veja no exemplo abaixo:

  • Ela demorou para abrir a porta, fiquei congelando de frio!

Nesse caso, é óbvio que a intenção da expressão “congelando de frio” foi a de destacar que a pessoa estava com muito frio enquanto esperava ser atendida. Como isso é muito fácil de perceber, e como usamos esse tipo de hipérbole naturalmente, é correto dizer que a hipérbole é um exagero óbvio.

É possível, também, que a hipérbole seja usada como argumento para convencer alguém a respeito de uma ideia. Veja como:

  • Meu médico é incrível, todo mundo em Curitiba é fã dele.

Aqui, entendemos que o médico é muito bom, embora seja improvável que todos os moradores da cidade o conheçam e o admirem de fato. A hipérbole serve, portanto, para convencer alguém a respeito da credibilidade do médico em questão.

Hipérbole no cotidiano

Como já falamos, o uso de hipérboles no cotidiano é extremamente comum e natural, tanto que muitas pessoas não conhecem a definição dessa figura de linguagem, mas a usam com frequência mesmo assim. Veja como a hipérbole é utilizada na vida cotidiana:

  • Eu já expliquei um milhão de vezes o conteúdo da prova.
  • Quando retiraram meu siso, não senti absolutamente nada.
  • Eu morro de rir quando vejo esta propaganda!
  • Estou esperando há milênios pela chegada deste dia.
  • Minha mãe gastou rios de dinheiro comprando roupas.
  • O filme era tão ruim que fiquei morrendo de sono.
  • O jornal demorou uma eternidade para começar.
  • Está um calor de matar lá fora!
  • Você leva anos para limpar a casa. Parece uma lesma!
  • O almoço atrasou, eu estava com uma fome de leão!
  • Meu filho é forte como um touro!
  • Estou careca de saber que não se pode confiar em tudo o que ouvimos.
  • Estou quase morta de tanto ler!

Hipérbole em diálogos

Veja como a hipérbole pode aparecer em diálogos corriqueiros:

João: E aí, cara, tudo bem?

Carlos: Tirando essa mochila que estou carregando, tá tudo ótimo. Isso aqui pesa uma tonelada!

João: Eita! Estou ligando para ver se você vai ao bar com a galera hoje.

Carlos: Não vou, não, cara! Da última vez, fiquei uma eternidade na fila até conseguir entrar e, quando entrei, o lugar estava lotado demais, ficamos espremidos igual sardinha!

João: Ah, você é mesmo um muro de lamentações, cara! Mata os amigos de desgosto! hahaha

Carlos: Olha, amigo, eu sairia de casa hoje só se estivesse matando cachorro a grito!

João: Ah, então deixa para a próxima! Vou correr aqui que estou verde de fome!

Carlos: Se quiser passar aqui depois, minha mãe fez aquele bolo que você gosta.

João: O bolo de fubá que é o melhor do mundo!

Carlos: Só não demora para vir, hein, você sabe que aqui todo mundo come como leão!

Hipérbole na música

Trecho de “Epitáfio”, da banda Titãs:

(...)
Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor

Trecho de “Por você”, de Frejat:

(...)
Por você eu dançaria tango no teto
eu limparia os trilhos do metrô
eu iria a pé do Rio a Salvador

Trecho de “Vagalumes”, de Pollo e Ivo:

(...)
Vou caçar mais de um milhão de vagalumes
[…] eu posso colorir o céu de outra cor
… Vou escrever mais de um milhão de canções

Hipérbole na literatura

Rios te correrão dos olhos, se chorares” (Olavo Bilac)

“Um quarteirão de perucas para Clodovil Pereira” (José Cândido Carvalho)

Poema “Lagoa”, de Carlos Drummond de Andrade

Eu não vi o mar.
Não sei se o mar é bonito,
não sei se ele é bravo.
O mar não me importa.

Eu vi a lagoa.
A lagoa, sim.
A lagoa é grande
E calma também.

Na chuva de cores
da tarde que explode
a lagoa brilha
a lagoa se pinta
de todas as cores.
Eu não vi o mar. Eu vi a lagoa...

Mais exemplos de hipérbole

Veja mais alguns exemplos do uso da hipérbole:

  • Este lugar é o paraíso!
  • Sua risada ecoa em todo o mundo!
  • Esta roupa está apertada demais, entrou a vácuo?
  • Estou louco de amor por ele.
  • Já vi esta série mil vezes.
  • Que calor infernal!
  • Essa piada me faz morrer de rir.
  • Aqui choveu toda a água do mundo!
  • Chorei de me acabar com o final do filme!
  • falei mil vezes: nós não estamos juntos!
  • Desidratei de tanto chorar!
  • Estou doido para entrar de férias!

Outras figuras de linguagem

Como dissemos, a hipérbole é uma figura de linguagem, ou seja, um recurso estilístico utilizado para enriquecer o texto ao fugir da forma mais comum de transmitir uma mensagem. Além da hipérbole, outras figuras de linguagem são importantes:

  • Figuras de pensamento: são as figuras de linguagem que têm efeito no significado das palavras: hipérbole, antítese, ironia, paradoxo, eufemismo, litote, gradação, prosopopeia e apóstrofe.
  • Figuras de palavras: de forma parecida com as figuras de pensamento, essas também exercem influência sobre o significado das palavras: metáfora, metonímia, comparação, catacrese, sinestesia e antonomásia.
  • Figuras de som: são as figuras diretamente ligadas à sonoridade das palavras: aliteração, assonância, onomatopeia e paranomásia.
  • Figuras de sintaxe ou de construção: são aquelas que têm relação com a estrutura gramatical das orações, modificando o período: zeugma, hipérbato, anacoluto, anáfora, elipse, silepse, pleonasmo, assíndeto e polissíndeto.

Vídeos sobre hipérbole

Figura de linguagem: hipérbole

Neste vídeo da professora Alda, temos uma explicação bem sucinta a respeito do tema, passando pelo conceito dessa figura de linguagem, usando exemplos e, ainda, resolvendo alguns exercícios sobre o assunto.

Hipérbole, eufemismo e ironia: Figuras de pensamento

No vídeo do canal Português On-line, feito pela professora Aline, temos uma explicação a respeito das figuras de pensamento, que estão dentro das classificações de figuras de linguagem. Material importante para diferenciar os tipos de figuras.

Eufemismo e hipérbole

Aqui, temos um vídeo que mostra os conceitos de hipérbole e também de eufemismo, que é a figura de linguagem com função oposta à da hipérbole. O material é simples e didático, excelente para momentos de revisão de conteúdo.

Conhecer melhor as figuras de linguagem existentes na língua portuguesa é fundamental para que possamos compreender com profundidade os mais diversos tipos de textos e, claro, para melhorar nossas capacidades em relação à escrita e a respostas de provas e concursos. Esperamos que você tenha gostado do conteúdo!

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »