Agente Censitário do IBGE: diferenças entre municipal e supervisor

As modalidades Municipal e Supervisor do cargo de Agente Censitário do IBGE são para nível médio, mas possuem funções diferentes e seguem uma hierarquia.

agente censitário do IBGE: a imagem mostra servidor do IBGE devidamente uniformizado segurando o aparelho de pesquisa

Há uma diferença de R$ 400 nas remunerações. - Foto: Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai abrir nova seleção em breve, ofertando 207.332 vagas imediatas. Entre os cargos que serão abertos, o maior número de oportunidades será para Agente Censitário, somando 23.938 vagas. O concurso IBGE para o Censo 2021 contará com três modalidades desta função, que requer nível médio.

Interessados no cargo, poderão se inscrever para:

Dessas, as principais e mais concorridas são de ACM e de ACS. No certame que deveria ter acontecido em 2020, seriam mais de 28 mil vagas somando essas duas funções específicas de Agente Censitário. Mas você sabe qual é a diferença entre elas? Continue lendo o artigo para saber mais.

Remuneração de Agente Censitário: Municipal x Supervisor

Baseado em editais anteriores do concurso IBGE, e também considerando o que foi cancelado em 2020, é possível observar uma diferença nas remunerações. Ambos têm jornadas de trabalho previstas de 40 horas semanais, mas com uma distinção de R$ 400 entre os salários:

  • Agente Censitário Municipal: R$ 2.100;
  • Agente Censitário Supervisor: R$ 1.700.

Atribuições de Agente Censitário do IBGE: diferenças

O ACM lida com atividades administrativas e técnico-operacionais. Desta forma, os contratados pelo concurso IBGE para esta função irão gerenciar os postos de coleta, bem como trabalhar com tarefas de gestão e controle dos recursos humanos durante o Censo 2021. Esses também serão responsáveis pela administração dos materiais reunidos.

Dessa forma, o Agente Censitário Municipal é gestor dos ACS e também dos Recenseadores, acompanhando e orientando a coleta de informações. Ele é responsável por garantir a cobertura completa da área territorial, bem como o cumprimento de prazos e a qualidade dos dados coletados.

Por sua vez, o Agente Censitário Supervisor executará tarefas de supervisão da operação censitária de coleta de dados. Seu trabalho é focado em questões técnicas e de informática. Contudo, eles podem também exercer funções administrativas como, por exemplo, a renovação de contratos dos Recenseadores.

Os ACS devem acompanhar os Recenseadores durante o serviço de campo para orientá-los, bem como montar avaliações acerca do trabalho dos colegas. Sendo assim, é possível perceber que há uma hierarquia entre cargos do concurso IBGE:

  1. AC Municipal;
  2. AC Supervisor;
  3. Recenseador.

Já os Agentes de Pesquisa por Telefone entram em outro sistema, porque não fazem trabalho de campo. Esses trabalharão junto com os Supervisores Censitários de Pesquisa, que farão o papel de orientadores.

Como escolher a modalidade de Agente Censitário concurso IBGE

É possível que ao pleitear o cargo de Agente Censitário, o candidato do concurso IBGE só possa definir a modalidade desejada após a aprovação. A escolha será feita com base na classificação final. Ou seja, aqueles que obtiverem as melhores notas conseguirão ingressar como ACM, os seguintes entrarão como ACS e o restante para Pesquisas por Telefone.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Comentários

Especial IBGE

Veja mais »