Pix no Caixa Tem: qual o limite para transferir o auxílio emergencial?

Mesmo sem custos adicionais, as transferências via Pix do auxílio emergencial têm limites diários e por operação. Confira os detalhes e saiba como transferir.

Limite para transferências do auxílio emergencial pelo Pix: tela de celular mostrando a logo do aplicativo Caixa Tem

Será necessário cadastrar uma chave Pix antes de realizar os pagamentos ou transferências. - Foto: Reprodução/Caixa Econômica Federal

No aplicativo Caixa Tem, os beneficiários do auxílio emergencial poderão transferir suas parcelas por meio do Pix. O sistema de pagamentos está sendo liberado no mesmo prazo previsto para os saques da 1ª parcela, levando em conta o mês de aniversário dos beneficiários. Mesmo sem custos adicionais, as transferências via Pix do auxílio emergencial contam com limites diários e por operação.

A Caixa também informou que os beneficiários não poderão transferir as parcelas para contas com a mesma titularidade. A medida foi adotada para evitar descontos ou compensações de dívidas, que provocariam a redução do valor do auxílio emergencial. Na prática, isso significa que as transferências via Pix só serão permitidas quando a conta de destino for de outra pessoa.

Pix no Caixa Tem: limite para transferências do auxílio emergencial

Afinal de contas, qual é o limite para transferências do auxílio emergencial por meio do Pix? A instituição bancária informou que, independentemente do horário, os usuários podem movimentar até R$ 600 por operação feita no aplicativo Caixa Tem. Além disso, o limite diário para Pix não pode ultrapassar o valor de R$ 1.200.

Todos os detalhes a respeito do assunto estão disponíveis no site do banco. Lembrando que, para beneficiários do auxílio emergencial, as transferências via Pix serão liberadas entre os dias 30 de abril e 17 de maio de 2021. As datas correspondem ao mesmo prazo previsto para os saques da 1ª parcela, tendo em vista o mês de aniversário dos atendidos pelo programa. Confira o calendário detalhado:

  • Nascidos em janeiro: a partir do dia 30 de abril;
  • Nascidos em fevereiro: a partir do dia 03 de maio;
  • Nascidos em março: a partir do dia 04 de maio;
  • Nascidos em abril: a partir do dia 05 de maio;
  • Nascidos em maio: a partir do dia 06 de maio;
  • Nascidos em junho: a partir do dia 07 de maio;
  • Nascidos em julho: a partir do dia 10 de maio;
  • Nascidos em agosto: a partir do dia 11 de maio;
  • Nascidos em setembro: a partir do dia 12 de maio;
  • Nascidos em outubro: a partir do dia 13 de maio;
  • Nascidos em novembro: a partir do dia 14 de maio;
  • Nascidos em dezembro: a partir do dia 17 de maio.

Para os demais repasses do auxílio emergencial (2ª, 3ª e 4ª parcelas), o Pix já poderá ser usado assim que o dinheiro cair no aplicativo Caixa Tem. Não será necessário, então, aguardar pela liberação dos saques e das transferências pelas modalidades convencionais, como TED e DOC.

Veja como cadastrar chave Pix no Caixa Tem

Quando o recurso de Pix for liberado, os beneficiários do auxílio emergencial poderão transferir suas parcelas pelo aplicativo Caixa Tem. Mas atenção: será necessário cadastrar uma chave Pix antes de realizar os pagamentos ou transferências. Veja como:

  • Entre no aplicativo do Caixa Tem, que está disponível para sistemas Android e iOS;
  • Acesse a tela de menu do app e toque na opção “Pix”;
  • Feito isso, toque em “vamos lá”;
  • Selecione as chaves que você quer cadastrar: e-mail, telefone, aleatória e/ou CPF/CNPJ;
  • Em seguida, toque em “cadastrar chaves selecionadas”;
  • Confira os dados pelo app Caixa Tem e toque em "ok, entendi";
  • Informe a sua senha cadastrada no app e aguarde a mensagem de confirmação. Lembrando que você pode cadastrar chaves Pix a qualquer hora do dia, incluindo finais de semana e feriados.

Ainda ficou com dúvidas? A Caixa divulgou um vídeo com todo o passo a passo. Confira abaixo:

Como movimentar as parcelas do auxílio emergencial pelo Pix

  1. Acesse novamente o aplicativo Caixa Tem e toque em “Pix”;
  2. Em seguida, vá em "pagar";
  3. Escolha se pretende pagar com a chave PIX ou QR Code;
  4. Se optar pela chave PIX, informe qual você quer usar (e-mail, telefone, chave aleatória ou CPF/CNPJ). Caso prefira o uso do QR Code, aponte a câmera do seu celular para o quadrado onde está o código;
  5. Informe qual valor do auxílio emergencial que você irá transferir (limite de R$ 600 por operação e R$ 1.200 por dia);
  6. Irá aparecer uma tela com os dados de pagamento. Se tudo estiver correto, toque em "Sim, digitar senha";
  7. Finalize o procedimento. Caso queira receber dinheiro pelo Pix, será preciso informar ao pagador a sua chave: e-mail, telefone, CPF ou chave aleatória.
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »