Coesão textual e coerência textual

Coerência é o encadeamento lógico das ideias de um texto, de modo que elas se complementem. A coesão é um aspecto importante na construção textual, ela se define por uma sequência de elementos como palavras.

Todo texto bem elaborado segue uma lógica e deve ter a sua estrutura bem definida. Isso, na maioria dos casos, significa que esse texto contém uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão. Além disso, é imprescindível obedecer às normas de coerência e coesão, para que a mensagem do texto tenha sentido e seja harmoniosa ao leitor.

Coerência

Coerência é o encadeamento lógico das ideias de um texto, de modo que elas se complementem. Não deve existir contradição, redundância e fuga ao tema principal, ou seja, o texto coerente precisa ter suas ideias iniciais concluídas. Os argumentos do autor devem ser claros, racionais e compreensíveis para quem irá ler.

Exemplos de frases coerentes:

  • Eu passei no ENEM, pois estudei bastante.
  • Fui à nutricionista, ela modificou minha alimentação e me recomendou exercícios físicos, porque eu estava acima do peso.

As frases acima podem ser compreendidas pelo leitor, pois existe uma lógica no sentido de cada uma delas. Se modificarmos as frases exemplificadas acima, temos:

  • Não passei no ENEM, pois estudei bastante.
  • Fui à nutricionista, ela não modificou minha alimentação e não recomendou exercícios físicos, porque eu estava acima do peso.

Com o sentido modificado elas se tornam incoerentes, pois não existe sentido na mensagem que cada uma transmite. Um dos motivos que podem causar a má elaboração do texto é a falta de coerência, por isso deve-se ter muita atenção no momento de escrevê-lo.

Coesão

A coesão é um aspecto importante na construção textual e ela se define por uma sequência de elementos como palavras, frases, parágrafos, entre outros, os quais, quando ajustados, conferem uma relação lógica dentro do texto.

 Tipos de coesão

 Os tipos de coesão ligam os argumentos de forma lógica. Quando utilizados de modo correto, colaboram para que todo o texto seja coeso. Veja quais são eles:

1. Referência: ocorre quando um termo faz menção a outro que está presente dentro do texto, buscando assim evitar a repetição. Alguns termos somente são assimilados mediante os mecanismos de coesão conhecidos por anáfora e catáfora.

  • Anáfora é a referência a um componente anteriormente dito. Por exemplo:

Aquele que recebe um auxílio não deve esquecê-lo, aquele que o concede jamais deve lembrá-lo.

No exemplo acima temos as palavras lo e o, que fazem referência ao termo auxílio, caso não existisse essa substituição à frase ficaria redundante.

  • Catáfora é a antecipação de uma palavra, de modo que ela contribua com a ligação do texto. Exemplo:

Existe algo que jamais volta: o passado.

Neste exemplo a palavra algo está antecipando o que virá depois, que será o termo passado.

2. Substituição: sucede quando um termo (verbal, frasal, nominal) é colocado no lugar de outro. Por exemplo:

Ele comprou uma casa nova, e eu também.

No exemplo ocorre uma redefinição, onde não existe identidade entre o termo de referência e o termo pressuposto. Havendo uma nova definição para a palavra: também.

3. Elipse: surgir quando um componente do texto é omitido, a fim de evitar a repetição. Exemplo:

            Tenho senha extra para o show. Você quer?

Na oração é omitida a palavra senha, porém é perceptível diante do contexto entender que a pessoa está perguntando à outra se ela deseja sua senha extra, não havendo necessidade de repetição da palavra.

4. Lexical: É a utilização de elementos que tem sentido similar. Por exemplo:

A empresa está falindo. A organização não consegue mais pagar suas contas.

Nesta frase o termo empresa foi substituído na segunda parte da oração pela palavra organização que tem sentido similar.