Tipos e gêneros textuais: o que são e diferenças

Tipos e gêneros textuais: conheça cada uma dessas categorias e suas características próprias para aplicar os conceitos corretamente em seus textos.

Tipos e gêneros textuais: o que são e diferenças

Tire todas as suas dúvidas sobre o tema - Foto: Concursos no Brasil

Uma das grandes preocupações de quem está se preparando para fazer a prova do ENEM ou, então, prestar vestibular ou se candidatar a algum concurso público é, sem dúvida, a produção de texto e as questões de Língua Portuguesa. Conhecer as definições de tipos e gêneros textuais é interessante até mesmo para que você entenda que esse aspecto da prova pode ser muito mais tranquilo do que se imagina.

O que são tipos textuais?

Quando falamos em tipos textuais, nos referimos às classificações de texto conforme suas estruturas e características linguísticas, como tempos verbais, escolha de vocabulário, relações de lógica, construções das orações etc.

Os tipos textuais são fixos, mas abrangentes, e podem ser considerados a base dos gêneros textuais, cujos conceitos veremos a seguir. Os tipos textuais são, portanto:

As principais características de cada tipo de texto têm a ver com os diferentes tipos de discurso comunicativo dos gêneros textuais que, por sua vez, têm características bem definidas e intuitos sociais específicos de transmissão de mensagem. Entenda melhor essa diferença com a tabela a seguir

Tipos textuais e gêneros que representam

Tipos textuais

Gêneros textuais

Narrativo

●     romances;

●     contos;

●     fábulas;

●     lendas;

●     mitos;

●     novelas;

●     crônicas.

Descritivo

●     diários;

●     relatos de viagens;

●     folhetos turísticos;

●     cardápios de restaurantes;

●     anúncios de classificados.

Expositivo

●     notícias;

●     artigos;

●     reportagens;

●     resumos escolares;

●     verbetes de dicionário.

Argumentativo

●     artigos de opinião;

●     abaixo-assinados;

●     manifestos;

●     sermões;

●     teses.

Injuntivo

●     receitas culinárias;

●     manuais de instruções;

●     bulas de medicamentos;

●     tutoriais de beleza;

●     guias rodoviários.

Prescritivo

●     decretos e leis;

●     cláusulas de contratos;

●     editais de concursos públicos;

●     regras de trânsito;

●     regulamentos internos.

Pode-se dizer, então, que o tipo textual é a forma como um texto é escrito, e suas características dependem do uso de determinados traços linguísticos prevalecentes. Tipagem e gênero textual são conceitos interligados, por isso é necessário entender também como são divididos os gêneros textuais.

O que são gêneros textuais

Existem diversos gêneros textuais possíveis, e eles são categorizados conforme suas características e peculiaridades em relação à abordagem do assunto, à finalidade, a quem escreve, ao veículo onde são publicados, ao papel dos interlocutores e, claro, às suas funções sociais específicas.

Na tabela acima, pode-se perceber que os gêneros textuais são uma espécie de ramificação de cada tipo textual.

Diferença entre tipo e gênero textual

É comum que exista uma confusão entre o conceito de tipo textual com o de gênero textual, mas cada uma dessas categorias tem suas características próprias. Conhecê-las e compreender suas diferenças é fundamental para que não haja equívoco.

A classificação dos textos considera fatores como estrutura, linguagem, forma e tipo de conteúdo. A saga do bruxo Harry Potter, por exemplo, está dentro do tipo textual chamado de narrativa; o gênero textual dessa história, por outro lado, é o romance, nome dado a uma narrativa longa escrita em prosa.

De forma mais resumida, podemos dizer que os tipos textuais levam em conta a forma do texto e que os gêneros textuais são estipulados levando em consideração o conteúdo desse mesmo texto. Por isso é correto dizer que os gêneros textuais são “filhos” dos modelos preestabelecidos de tipos textuais.

Os gêneros textuais são flexíveis e podem ser mudados de acordo com as características particulares de cada texto. Além disso, não há um número exato de gêneros textuais, mas alguns exemplos são: romance, conto, fábula, notícia, carta, bula de remédio, lista de compras, cardápios de restaurantes, agendas telefônicas, bilhetes etc.

As classificações dos tipos textuais, no entanto, são fixas e não mudam. São tipos textuais: narrativo, descritivo, dissertativo, expositivo e injuntivo.

Quais são os tipos textuais?

Considerando que os tipos textuais são fixos e imutáveis, é importante aprender a diferenciar cada um deles e conhecer suas características próprias.

Narrativo

O texto narrativo é simples de ser identificado, uma vez que se trata do texto que narra algum acontecimento a partir da percepção de um narrador (que pode ou não fazer parte da história). A narração pode ser ficcional ou também pode falar a respeito de um fato histórico, por exemplo. O tempo verbal mais comum na narrativa, que costuma contar sobre algo que já aconteceu, é o passado.

Descritivo

Formado a partir de detalhes aprofundados a respeito de situações, lugares, pessoas ou eventos, o texto descritivo pode ser produzido para descrever absolutamente qualquer coisa: cenas, falas, ações, sentimentos, objetos, animais, pessoas.

Expositivo

Esse tipo de texto é aquele cuja função é justamente expor alguma coisa, o que pode ser ideias, conceitos, pesquisas, hipóteses e até mesmo situações. O texto expositivo é feito para mostrar amplamente alguma situação, como é o caso de uma notícia jornalística que explique uma descoberta científica recente ou mostre ao leitor, por exemplo, como funciona a vacina no corpo humano e como ela ajuda a criar imunidade contra diversas doenças.

Argumentativo

Como o próprio nome sugere, o texto argumentativo, chamado nas provas de Enem e vestibulares como dissertativo-argumentativo ou simplesmente de dissertação, é o texto cuja função é a de convencer o leitor sobre alguma ideia ou conceito.

Esse convencimento é possível somente por meio da argumentação, que é a linguagem que mostra o conhecimento do autor sobre o assunto abordado. A estrutura desse estilo de texto expõe os dados necessários para fundamentar uma ideia, que será escrita de forma impessoal e geralmente em terceira pessoa.

Injuntivo

O intuito do texto injuntivo é fazer com que o leitor consiga realizar alguma tarefa específica, como montar um móvel ou colocar em prática alguma receita culinária através do passo a passo ensinado na parte do “modo de preparo”. É o texto, portanto, que dá algum tipo de explicação ou instrução.

Quais são os elementos dos gêneros textuais?

Os gêneros textuais são subcategorias dos tipos textuais, mas, ao contrário desses, os gêneros textuais são variados e podem mudar de classificação de acordo com a linguagem utilizada, a finalidade do texto e a própria estrutura textual.

Existem muitos gêneros textuais, por isso é impossível listar gênero a gênero, já que, além de muitos, eles podem variar de acordo com o contexto. O gênero conto, por exemplo, é muito popular e sua função é contar uma história de forma mais curta do que um romance.

Com a popularidade das mídias sociais, no entanto, e especificamente graças ao estilo de publicação do Twitter, que tem número limitado de caracteres, outro gênero textual surgiu dentro do mesmo contexto do conto: o microconto, que cabe em apenas um tuíte.

Ao falar especificamente sobre os elementos dos gêneros textuais, pode-se dizer que há três elementos principais: tema, forma composicional e estilo:

  • Tema: o tema não é apenas o assunto, mas também a forma como o autor exprime suas opiniões, seus argumentos e a própria intenção ao escrever o texto. O tema é, portanto, a apresentação do conteúdo com base nos valores ou nas ideologias de quem escreve.
  • Forma composicional: esse elemento diz respeito às escolhas do autor em relação ao vocabulário que será utilizado para a composição do texto, bem como a sua estrutura e forma de registro.
  • Estilo: é a forma como cada tipo de gênero textual é escrito, o que também depende do vocabulário, do autor e da estrutura do texto, de modo que ele cumpra seu papel de interação social.

Diferença entre gêneros textuais e gêneros literários

Os gêneros textuais são categorias de qualquer tipo de texto, desde um romance até uma bula de remédio ou uma lista de compras de supermercado. Os gêneros literários, por outro lado, correspondem às categorias das quais fazem parte somente os textos literários, como contos, poemas, romances, peças de teatro e crônicas.

A divisão dos gêneros literários leva em conta os fundamentos formais e comuns às obras literárias. Essa divisão é feita seguindo critérios de estrutura, contexto, semântica entre outros. São exemplos de gêneros literários, portanto:

  • Gênero lírico: Escrito em verso na primeira pessoa, esse gênero expressa emoções e sentimentos, tem caráter subjetivo, usa figuras de linguagem e palavras com sentido conotativo.
  • Gênero épico ou narrativo: Escrito quase sempre em prosa, o gênero épico conta com um narrador que fala sobre um evento e narra acontecimentos reais ou fictícios. Esse texto tem estrutura básica (introdução, desenvolvimento e conclusão) e é feito com base em um tempo e espaço.
  • Gênero dramático: É escrito para ser encenado de forma que se divida em atos e cenas; a história é contada por meio da fala das personagens e encenação é favorecida com o uso de subterfúgios cênicos. O gênero dramático pode ser subcategorizado em: auto, comédia, tragédia, tragicomédia, farsa.

Dicas para escrever bons textos

Escrever bem é sempre um diferencial na hora da pontuação total de provas e concursos. Para conseguir produzir uma boa redação é preciso, além do conhecimento teórico, como o assunto abordado neste artigo, prestar atenção a algumas práticas que melhoram a forma como você organiza seus pensamentos e os transforma em palavras escritas. Confira as dicas a seguir:

Comece a ler mais

Desenvolver o hábito da leitura é fundamental para ter uma boa escrita. É por meio da leitura que conseguimos perceber como as ideias são mais bem construídas, como a pontuação funciona na prática e, claro, é pela leitura que melhoramos nosso léxico e a capacidade de compreender e interpretar textos.

Leia livros literários, artigos de opinião, crônicas, poesias, publicações de estudiosos e escritores nas redes sociais, matérias de jornal e revista. Leia sempre que puder e, aos poucos, transforme esse exercício em hábito diário.

Sugerimos um teste. Escolha um tema de redação agora, qualquer um, e escreva seu texto. Depois, comprometa-se a ler pelo menos uma hora por dia e, passados 30 dias, volte para o tema escolhido e produza uma redação novamente. Peça para que alguém de sua confiança leia os dois textos e diga qual deles está mais bem escrito.

Evite palavras difíceis

Ao escrever, o que importa mais é que você tenha clareza ao expressar suas ideias e produza um conteúdo coeso e coerente. Usar palavras difíceis e pouco conhecidas não é o que deixa um texto bem escrito – às vezes, é o contrário que acontece! Impressione pelo conteúdo e pela clareza, não pelo vocabulário pomposo.

Aposte nos sinônimos

Para que seu texto não fique repetitivo, o que torna a leitura maçante, utilize sinônimos. Na dúvida, consulte dicionários de sinônimos online. Quanto mais você usar, mais automático isso se tornará.

Pratique a escrita

Para escrever bem é preciso… Escrever! Você pode tentar fazer uma redação por dia ou, quem sabe, adotar a prática de escrever um diário sobre seus estudos ou qualquer outro momento da sua vida.

Quanto mais você pratica a escrita, mais facilidade terá em escrever e mais redações de qualidade produzirá. Não tenha medo nem vergonha: buscar o aprimoramento em qualquer área é motivo de orgulho!

Vídeos sobre tipos e gêneros textuais

Incremente ainda mais seus estudos:

Tipos textuais

Neste vídeo, do enérgico professor Noslen, temos um apanhado interessante sobre os tipos textuais e, inclusive, a respeito das diferenças entre tipos e gêneros de textos. Um vídeo excelente para revisar o conteúdo que vimos até aqui.

Gêneros textuais x Tipos de textos

A professora Aline, do canal Português on-line, produziu um vídeo bem bacana e didático sobre o assunto que estamos estudando hoje. O vídeo é ideal para quem gosta de um estímulo visual para absorver o conteúdo estudado.

REDAÇÃO – Tipos e Gêneros Textuais

O professor Pasquale é referência quando falamos em Língua Portuguesa e, neste vídeo, Pasquale fala sobre o tema e ainda dá dicas para a produção de boas redações. Imperdível!

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »