Saiba como fazer resumos para concursos

Montar um resumo para concurso é uma boa maneira de revisar os conteúdos que você já estudou. Confira o passo a passo neste artigo.

resumos para concursos: pessoa escrevendo em papel com várias outras folhas espalhadas na mesa. No cando direito há um caderno aberto, próximo a uma caneca de café

Os resumos podem ser em tópicos, mapas mentais, flashcards ou tabelas. - Foto: Pxhere

Dentro da rotina do concurseiro, além de estudar, é necessário um tempo para revisar os conteúdos já vistos. O resumo para concurso é a melhor forma de retomar o que já foi visto de forma prática e rápida. Porque, desse jeito, você não precisa reler um texto inteiro. Basta conferir suas anotações do que você entendeu.

Existem várias formas de sintetizar um assunto e o Concursos no Brasil reuniu uma série de curiosidades sobre como fazer resumo para concursos e os tipos de síntese que existem. Neste artigo, você também verá o que não fazer na hora de resumir um conteúdo.

Como fazer resumo para concursos

Ao estudar para concurso, não busque resumos na internet. Prefira as apostilas e materiais didáticos completos, porque resenhas são boas para revisar um conteúdo já estudado. Sendo assim, é ideal que você faça sua própria síntese de ideias, colocando o que você entendeu no papel como forma de memorizar. Confira:

1. Leia e marque as ideias principais

Os editais normalmente contam com uma parte de conteúdo programático, onde ficam disponíveis todos os assuntos a serem abordados na prova de concurso. Depois de ler e se inteirar sobre essas matérias, é interessante fazer um resumo das disciplinas mais importantes para poder revisar e fixar na mente. Sendo assim, o primeiro passo é marcar as ideias centrais que você encontrou.

Você pode fazer isso utilizando um marca-texto colorido para destacar as palavras-chave. Grife apenas as partes mais importantes. Se você quiser, faça anotações próximas às expressões marcadas. Dessa forma, você vai compreender mais fácil o que o texto quer dizer, além de perceber melhor em quais partes tem dúvida.

Caso o conteúdo que você está estudando seja mais tranquilo, termine de ler e volte para fazer as marcações. No entanto, se for algo denso como assuntos da área do Direito, faça os destaques durante a leitura para otimizar o tempo.

2. Monte um esquema

Agora que já tem as ideias centrais e as palavras-chave, monte um esquema que faça sentido para você. Pode ser em formato de tópicos ou com setas que criem uma linha de pensamento coerente. Faça o uso de colchetes, desenhos, figuras e tabelas quando possível.

Atenção:

  • Um resumo esquematizado não é recriar o texto. São pontos importantes que vão te fazer lembrar do conteúdo como um todo. Por isso, sem enrolação. Vá direto ao ponto;
  • Na hora de fazer o resumo para concurso, coloque no papel apenas os assuntos que você já entendeu. Porque aquilo que ainda deixa dúvida e precisa de mais pesquisa, se for resumido, não fará sentido algum;
  • Utilize expressões, títulos, palavras e frases que façam sentido para você e te levem ao contexto geral;
  • Anote os significados das novas expressões que você aprendeu.

Principalmente para conteúdos mais densos, divida os assuntos em blocos para os deixar mais claro possível e não ficar muito extenso.

3. Escreva à mão e com suas palavras

Pode parecer arcaico dizer “escreva à mão” considerando a quantidade de tecnologia que temos hoje para nos assessorar. No entanto, essa técnica de memorização é bastante eficiente. Então, para um primeiro momento, monte seu resumo à mão. Depois, quando o conteúdo já estiver fixo na sua mente, se você quiser reorganizar seu esquema e até acrescentar outras coisas poderá fazê-lo digitado.

O mais importante é fazer o resumo para concurso com suas próprias palavras. Assim, você escreverá aquilo que compreendeu de uma forma mais simples e inteligível. Dessa forma, quando você for usar seu esquema para revisar a matéria, não precisará retornar à apostila ou a outro material que você possua.

4. Use siglas e abreviações quando possível

Já que o resumo tem o objetivo de simplificar o conteúdo, abreviar palavras e usar siglas quando possível ajuda a diminuir ainda mais a densidade do assunto. Por exemplo, na área do Direito você pode reduzir expressões como:

  • Lei Complementar = LC;
  • Medida Provisória = MP;
  • Proposta de Emenda à Constituição = PEC.

Essa é uma ótima dica para criar um fluxo mais rápido tanto na hora de anotar quanto no momento de revisar. Mas é preciso ter cuidado! Abrevie apenas expressões que façam sentido para você não se perder depois e ficar sem entender aquilo que você mesmo escreveu.

Você pode até fazer uma legenda separada com todas essas siglas para usar no início e se acostumar com elas.

Ainda no caso de conteúdos de Direito, referencie as normas para saber quais dispositivos legais estão relacionados àquele tema. Por exemplo: “parágrafo 2° do Art. 4° da Constituição Federal” fica como “CF, 2°, §4°”. Ao fazer isso, você saberá exatamente onde procurar em caso de dúvidas.

5. Utilize cores com objetivos

Um excelente estímulo para a memória visual é o uso de cores. Portanto, utilize diferentes canetas para diferenciar pontos importantes no resumo para concurso. Por exemplo:

  • Vermelho para títulos e tópicos importantes;
  • Azul para subtítulos e pontos que tenham importância média;
  • Preto para o texto geral e observações complementares.

Desse modo, seu cérebro irá associar as palavras-chave às cores e a importância de cada parte. Essas três são exemplos básicos e fáceis de achar. Contudo, você pode usar outras cores se tiver mais canetas coloridas. Tenha cuidado, apenas, para não dar destaque para tudo. Selecione algumas canetas e use o mesmo padrão para todos os resumos.

Outra forma de exercitar a memória visual é por meio de post-it e cartões coloridos. Para esses materiais o processo é o mesmo.

6. Coloque assuntos relacionados num mesmo espaço

Na hora de fazer um resumo para concurso, você vai notar que alguns assuntos são relacionados. Esses você deve colocar num mesmo espaço. Por exemplo, se você usar uma folha de papel, monte um esquema com os temas que interagem entre si e crie uma linha de pensamento lógica. A ideia é condensar em forma de associações para não bagunçar e confundir com outros conteúdos.

Essa técnica também estimula a memória visual e serve para tópicos, mapas mentais e até fichas. No caso das fichas, como são menores, separe os conteúdos por cor. Você pode usar fichas verdes enumeradas criando uma sequência para os assuntos de Direito Constitucional e azuis para Direito Administrativo.

7. Faça exercícios para fixar a matéria

Você já leu, marcou as partes importantes e fez todo o seu esquema. Com o conteúdo fresco, é hora de fixar a matéria com exercícios. Fazendo isso você irá perceber o que realmente aprendeu e aquilo que falta no seu resumo para concurso. Desse jeito, será possível ver o que ainda falta estudar e assim atualizar a síntese que você fez.

No site do Concursos no Brasil, nós temos alguns simulados que podem te ajudar a estudar.

Tipos de resumo para concursos

Ao criar um resumo para concurso, é preciso saber qual método funciona melhor para você. Veja os diferentes tipos de síntese de conteúdo:

Tradicionais por tópicos

A melhor maneira de memorizar um assunto é transformando-o dentro das suas próprias palavras, como já foi dito anteriormente. Fazer um resumo para concurso em tópicos/lista com informações importantes que recapitulam o texto em poucas palavras. Esse modelo é linear e segue a ordem de leitura, assim como aprendemos a fazer na escola.

Você pode colocar em tópicos palavras-chave, títulos ou frases que remetam ao contexto geral. É uma espécie de lista das ideias principais que você conseguiu retirar de determinado assunto e te façam lembrar de outros detalhes que não estão expressos no seu resumo.

Mapas mentais

Diferentemente da listagem em tópicos, os mapas mentais não seguem um estilo linear. O objetivo é ter uma ampla visão do conteúdo partindo de uma ideia foco e ramificando em outros pontos importantes. São ótimos para áreas que envolvem raciocínio lógico, porque são representações gráficas de um determinado tema.

Os mapas mentais são feitos com base em termos mais simplificados. Ou seja, usa-se mais palavras-chave do que frases inteiras para explicar algo. Eles formam uma teia de subtemas relacionados à ideia principal. Assim você coloca numa folha:

  • No centro o foco do assunto;
  • A partir do foco saem ideias secundárias;
  • Das ideias secundárias podem surgir outras ramificações de assuntos menores ou conclusões.

Neste modelo de resumo para concurso, é legal usar diferentes cores associando temas e subtemas. Por exemplo:

  • Azul para a ideia central;
  • Amarelo para ideias secundárias;
  • Verde para observações menores e conclusões.

Flashcards

Os flashcards são fichas que tem perguntas de um lado e as respostas do outro. Esse método de memorização serve como responder exercícios, assim você trabalha o conteúdo e se torna ativo na aprendizagem. Não é apenas ler e reler de forma passiva, é também uma forma de conferir se você realmente entendeu, memorizou e está preparado.

É importante que você crie suas próprias fichas, pois ao pensar nas perguntas e respostas você utiliza diferentes processos mentais. Esse esforço do cérebro irá te ajudar a gravar mais conteúdos a longo prazo.

Além disso, ao criar as perguntas e respostas, você utilizará o vocabulário com o qual está mais familiarizado. Provavelmente, irá usar termos mais simples do que aqueles que estão nas apostilas. Fazendo isso, a informação entrará com mais facilidade na sua cabeça. Ao organizar os flashcards, divida-os em três pilhas:

  • Perguntas que você não sabe a resposta;
  • Perguntas que você sabe, mas pode esquecer a resposta;
  • Perguntas que você sabe a resposta sem dúvida.

Assim você pode diferenciá-las por cores e, na hora de estudar, começar com as mais difíceis. Quando já estiver cansado, vá para as mais fáceis.

Tabelas

As tabelas são um pouco menos utilizadas para fazer resumos, no entanto podem ser bastante úteis por dividirem os assuntos em blocos. Essa técnica pode ser aliada aos tópicos, assim dentro de cada quadradinho temático você ainda pode listar pontos importantes daquele subtema específico. Veja um exemplo:

Conjunções Coordenativas
Ligam duas orações independentes (têm sentido completo), que não precisam uma da outra para fazerem sentido.
ClassificaçãoExemplosUso
Aditivas = para indicar soma
  • e;
  • nem;
  • bem como;
  • também.
  • Eu Júlia fomos ao cinema ontem;
  • Vacas, porcos cavalos são mamíferos, bem como cachorros.
Explicativas = para explicar algo
  • Porque;
  • Pois;
  • Ou seja;
  • Na verdade.
  • Vamos nos casar, porque nos amamos;
  • Não recebemos convite, ou seja, não vamos à festa.
Adversativas = para ideias opostas
  • Mas;
  • Porém;
  • Contudo;
  • Entretanto;
  • Todavia.
  • Maria gosta de João, mas ele gosta de Ana;
  • Ela não presta atenção na aula, entretanto tira boas notas.
Alternativas = para opções
  • Ou;
  • Ou... ou;
  • Ora... ora;
  • Já... já;
  • Quer... quer.
  • Ou você conta, ou conto eu;
  • Ele vai comer legumes, quer queira quer não.
Conclusivas = para terminar uma ideia
  • Logo;
  • Portanto;
  • Por isso;
  • Pois.
  • Você estudou a matéria, logo irá se sair bem na prova;
  • Marcela obedeceu, por isso não ficará de castigo.

O que não fazer em resumos para concursos?

Assim como existem dicas de como sintetizar um assunto de maneira coerente, existem algumas coisas que você não deve fazer na hora de criar um resumo para concursos. São elas:

  • Não faça resumo de todas as matérias. Dê preferência àquelas que são mais importantes, que precisam ser revisadas com mais frequência e/ou tenham mais peso na prova de concurso;
  • Não reescreva partes do texto, porque isso é apenas reproduzir o que você leu. O ideal é escrever aquilo que você entendeu da matéria;
  • Não escreva demais. Você está fazendo um resumo, não criando um novo livro ou apostila. Aqui o objetivo é uma ideia puxar a outra de forma simples;
  • Não se baseie no resumo de outra pessoa. O que seu colega escreveu faz 100% de sentido para ele e pode não fazer sentido para você.

O resumo para concurso deve ser um gatilho para sua memória. Ou seja, ler aquelas poucas palavras esquematizadas vai te fazer lembrar de tudo que foi estudado. Dentro do seu cronograma de estudos, o resumo será um grande aliado para a revisão de conteúdo.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Comentários