Concurso Professor BA 2017/2018: Edital publicado!

Governador da Bahia abre uma grande seleção para o Magistério, com 3,4 mil vagas para Professores e Coordenadores. Banca é a Fundação Carlos Chagas.

Este novo concurso reduzirá carência da rede pública estadual, nem sempre possível de ser sanada por contratações temporárias (que até precarizam o sistema de ensino público). A preparação para esse concurso já vinha sendo feita por muitos professores e razões para que fosse realizado sempre existiram. Afinal de contas, é fato que existe demanda de vagas não preenchidas para determinadas disciplinas (em locais distantes e menores, por exemplo), existe o crescimento do número de aposentadorias, existem as exonerações e, por fim, existe, frequentemente, a conclusão de contratos de substitutos e REDAS em toda a Bahia. Esses fatores ocasionam, ao longo do ano letivo, uma relativa descontinuidade nos serviços prestados na rede pública estadual de ensino. 

Como as contratações pelo REDA da seleção de 2017 serão por tempo determinado, a expectativa é de que o concurso público leve o tempo necessário para ser realizado, até que as substituições dos REDAs pelos permanentes aconteça plenamente.

Retrospectiva

O último concurso público (concurso de verdade, e não PSS) para a Educação do Estado foi realizado em 2010 (provas em 2011), organizado pelo Cespe/UnB. O prazo de validade expirou em maio de 2013, mas oficialmente o concurso foi dado como encerrado no dia 27 de junho de 2013.

No concurso de 2010 foram oferecidas 3,2 mil vagas, distribuídas pelas Diretorias Regionais de Educação (Direcs), mas nem todas elas foram devidamente preenchidas, pois até o próprio secretário da educação da época lembrou que, das 13 áreas em que se queria contratar docentes, 7 não tiveram nenhum aprovado em alguns municípios. Foram 45 mil inscritos, mas, segundo fontes oficiais, apenas 5.003 conseguiram atingir a nota mínima para habilitação. Consequentemente, isto significou que em algumas lotações do Estado a carência não iria ser resolvida satisfatoriamente, ainda que fossem contratados professores substitutos (PSTs).

Mas de 2010 para cá, o histórico de seleções simplificadas (rápidas) da SEC foi até produtivo. Houve uma seleção para a educação baiana aberta em agosto de 2013, executada pela Consultec. No ano seguinte, em 2014, foram realizadas eleições estaduais e nacionais, e nada aconteceu.

No entanto, em junho de 2015 a pasta anunciou outro processo seletivo para ocupação das mais de seis mil vagas na Educação. Na época, esse edital REDA teve o conhecido efeito "balde de água fria", pois, passados mais de quatro anos da realização de um concurso, a expectativa que se criou foi da iminente realização de concurso público - o qual, inclusive, chegou a ser anunciado por Costa em setembro daquele mesmo ano.

Dois anos depois, em janeiro de 2017, mais um efeito "balde de água fria": a abertura do outro seletivo para preencher 7,6 mil vagas, distribuídas entre vários editais, para diferentes áreas do magistério. Tal seleção foi organizada pelo IBRAE e teve vagas para Professores da Educação Básica, da Educação Profissional, da Educação Indígena, bem como para Técnicos de nível médio, que possam atuar na Intermediação Tecnológoca (Emitec), Técnico de Atendimento Educacional, além de Tradutor/Intérprete de Libras, Instrutor de Libras, Braillista e Cuidador para Atendimento Educacional Especializado.

Aguarde novidades sobre o futuro concurso. Enquanto isso, os candidatos devem seguir se preparando, tomando por base principalmente o que foi cobrado pelo Cebraspe/Cespe em 2010.

Compartilhe

Comentários

Mais Concursos no Brasil em foco

Especial Concurso BB

Veja mais »