CNMP concede liminar para suspensão de concurso do MPBA 2014

A decisão teve por base petição de candidatos pleiteando a anulação da prova.

O mais recente concurso do Ministério Público da Bahia continua dando o que falar. Desta vez, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) concedeu, parcialmente, um pedido liminar para a suspensão do certame, que se destina ao provimento de cargos do quadro de servidores do órgão.

Anulação da Prova

Segundo nota do próprio MP-BA, a decisão teve por base petição de candidatos pleiteando a anulação da prova. "Ao tomar conhecimento de reclamações de candidatos referentes à etapa das provas discursivas, o Ministério Público, por meio da Comissão do Concurso, já havia determinado a suspensão das próximas fases do certame e solicitado informações junto ao Instituto AOCP, empresa realizadora do concurso, para adoção das providências necessárias".

"Conforme a liminar conferida pelo CNMP, foram identificados 'indícios de possibilidade de identificação dos candidatos por meio das folhas de respostas, tendo em vista que os dados de alguns deles foram expostos nos espelhos divulgados no sítio eletrônico da organizadora do certame'. Os candidatos queixaram-se, ainda, da correção das provas e dos elevados índices de reprovação na fase discursiva do concurso".

Com informações do Ministério Público, editado da redação de Aline D'Eça.

Notícia anterior (18/05/2014): Concurso MP - Bahia teve fases de exame psicológico e de títulos suspensas

Candidatos registraram reclamações após a divulgação do resultado das provas discursivas, no dia 13 de maio de 2014.

O Instituto AOCP e o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) decidiram suspender as etapas de avaliação psicológica e de avaliação de títulos do seu mais recente concurso, que teve as provas aplicadas no dia 23 de março deste ano. A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico de 15 de maio, face a reclamações de vários candidatos que se sentiram prejudicados, por alegadas irregularidades relacionadas à correção das provas. A seleção prevê o preenchimento de 90 vagas para os cargos de Assistente Técnico Administrativo, Motorista e Analista Técnico e as novas datas do exame psicológico ainda serão divulgadas.

Um dos problemas apontados pelos concurseiros participantes é que foram convocados apenas 124 candidatos para a realização da prova psicológica, quando o edital previa que seriam convocados 230 aprovados na primeira fase. Ao todo, o certame teve 1.714 classificados na prova objetiva e portanto, estavam habilitados para participar da etapa seguinte (correção da prova discursiva). Além disso, candidatos apontaram como suspeito o fato de que apenas 29 dos primeiros 238 classificados prova objetiva foram aprovados para a avaliação psicológica.

Em carta aberta à imprensa, os candidatos do concurso manifestaram indignação com o que classificaram como "falta de transparência e lisura desse certame". Segundo a nota, foi verificado que "outros classificados na discursiva tiraram notas baixas na objetiva". Para os candidatos, portanto, "o resultado causa muita estranheza uma vez que em todos os concursos geralmente os primeiros colocados se mantém até o final do concurso. Nesse até a primeira colocada com 116 pontos na objetiva foi eliminada". 

As informações do certame podem ser acompanhadas no site da organizadora: http://www.institutoaocp.org.br/concurso.jsp?id=26

Compartilhe

Comentários

Mais Concursos no Brasil em foco

Especial Concurso BB

Veja mais »