Expandir Menu PrincipalPesquisarPor Estado

Questões comentadas de língua portuguesa - Concurso Caixa

Para a realização da prova de português do concurso da Caixa para Técnico Bancário, é preciso "treinar" gramática normativa.

Publicado em 23/05/2016 - 21h51 • Comunicar erro

As provas dos concursos promovidos pela Caixa Econômica Federal englobam conteúdos que o candidato precisa dominar de qualquer jeito, ou pelo menos compreender o que será pedido em cada enunciado. Ainda não foram divulgados quais serão as datas do próximo concurso, entretanto, compensa treinar e praticar as provas anteriores para ir se adaptando com o modelo de prova e de questões futuras.

Por exemplo, os enunciados de Língua Portuguesa ora perguntam sobre teoria e gramática normativa, ora questionam acerca da interpretação de texto. Tendo isso em mente, comentaremos um pouco a respeito de algumas questões apresentadas no concurso de 2014 para Técnico Bancário Novo.

Alguns temas foram mais pedidos que outros: havia mais questões envolvendo interpretação de texto, significado contextual das palavras, sintaxe e regência. Sobre as questões de interpretação de texto, é necessário que o candidato tenha muita concentração, uma vez que os textos são longos. Por outro lado, todas as respostas têm apenas duas alternativas, denominadas como “certo” e “errado”, evitando a confusão mental de mais alternativas.

Um aviso: recomendamos que os candidatos analisem os comentários a seguir tendo a referida prova à disposição, que é do ano de 2014 (impressa ou em formato digital), para conferências, que serão necessárias.

Questões comentadas:

1. No trecho ‘o profissional de TIC tem de estar comprometido com o aprendizado contínuo e interessado em trabalhar com gestão de projetos’ (l.16-18), o termo ‘interessado’ qualifica ‘o aprendizado’.

Errado. A partir do momento em que o termo “contínuo” já qualifica o “aprendizado”, o “interessado” está qualificando a questão de trabalhar na área. Além disso, o termo “interessado” está qualificando o sujeito (profissional de TIC), sendo definido como predicativo do sujeito.

2. Seria mantida a correção gramatical do texto caso fosse empregado o sinal indicativo de crase no “a” em “ligados a computação, informática, TI e análise de sistemas” (l.30-31).

Errado. Para que houvesse o sinal indicativo da crase, seria necessário que a preposição ‘a’ acompanhasse todos os outros integrantes do período, como em ‘a informática, a TI...’. Como não há, a crase não é colocada.

3. No trecho “devido à oscilação de seu valor, PELO fato de não serem fracionáveis e POR serem facilmente perecíveis” (l.14-16), a substituição dos elementos sublinhados por ao e a, respectivamente, preservaria a correção gramatical e o sentido original do texto.

Percebe-se que, para esta questão, o candidato precisava saber o conteúdo de regência. A resposta estaria correta se não houvesse a conclusão da questão “preservaria [...] o sentido original do texto”. Enquanto que a substituição estaria certa (o termo “devido” “pede” a preposição), aplicando um paralelismo sintático, a frase não teria o mesmo significado após a modificação.

4. Em “servindo para avaliar-lhes o valor” (l.6-7), o pronome “lhes”, que retoma “outros produtos” (l.6), equivale, em sentido ao pronome seu.

Já para esta questão, a teoria dos pronomes oblíquos e possessivos é pedida. Nesse caso, o enunciado está correto, uma vez que o “lhes” acaba retomando os termos “outros produtos” ao mesmo tempo que indica posse (seu), sendo equivalente.

Com esse pequeno conjunto de questões, o candidato consegue concluir que, para a realização da prova de português do concurso da Caixa para Técnico Bancário, é preciso mesmo de "treino" em gramática normativa. Afinal, de certa forma, ele terá suas habilidades em questões ditas como “pegadinhas” avaliadas. Ler com atenção e muita calma é essencial.

Tópico: Caixa Econômica Federal

Sobre o Autor/Blog

Editoriais, informações de bastidores e opinião dos leitores sobre o cenário concurseiro em todo o Brasil.

Deixe a sua opinião